Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
04/12/2009 13:58:30 :: Clevgospel


UMA PALAVRA ÁCIDA
NUM COPO DE COCA-COLA
COM SORRISAL E PEPSICOLA
SACUDIDA EM MIL PRESSÕES
VIRANDO PRESSÃO PSICOLÓGICA
VIROU PARTILHA DE LSD
FICOU ELA PSICODÉLICA
FAZENDO VULTO NAS ARTÉRIAS...
PALPITANDO O CORAÇÃO...
EM DESEQUILIBRIO DE EMOÇÃO...
EXALOU COMO COCAÍNA
COM FUMAÇA MARIA-JOANA
DA RAIZ UM COGUMELO
FOI TAMPADA NA GARRAFA...
FICANDO ASSIM COMO UM SEGREDO...
LANÇARAM ELA NO FUNDO DO MAR...
UM MARUJO VEIO PASSANDO...
COMO CAPITÃO GANCHO...
MEIO ASSIM COMO UM PIRATA...
E ENCONTROU ESSA GARRAFA...
ESSA GARRAFA É UM MISTÉRIO...
COMO UM ENÍGMA NUM CASTELO...
COMO UM SEGREDO PARANORMAL
CHEGANDO À SER SOBRENATURAL!...
TRANCAFIADA NO BAÚ...
COMO O OURO DO ALIBABÁ...
COMO A LÂMPADA DO ALADIM...
CHEIA DE CHAVES E CADEADOS...
MEIO LABIRINTO DE MINOTAURO...
ESCONDIDA COMO UM COQUETEL
DE PALAVRAS CRUZADAS!
VAMOS AGORA NA SABEDORIA...
As lâmpadas fluorescentes funcionam
de modo semelhante aos tubos
de descarga de gás néon,
possuem um par de elétrodos
em cada extremo. O tubo de vidro
é coberto com um material à base
de fósforo, este, quando excitado
com radiação ultravioleta gerada
pela ionização dos gases produz
luz visível. Internamente são carregadas
com gases inertes a baixa pressão,
as mais comuns utilizam o árgon.
E ASSIM COMO O EXEMPLO DA LUZ...
ESSA PALAVRA ELA É COMO UMA CIÊNCIA...
JÁ ACENDENDO E ESTANDO FLUORESCENTE...
UMA PALAVRA ÁCIDA
NUM COPO DE COCA-COLA
COM SORRISAL E PEPSICOLA...
SACUDIDA EM MIL PRESSÕES
VIRANDO PRESSÃO PSICOLÓGICA
ESSA PALAVRA...ELA NÃO PRESTA...
COMO PARTILHA DE LSD...
COMO O PÓ DA COCAÍNA...
COMO O CHÁ DO COGUMELO...
ESSA PALAVRA...ELA NÃO PRESTA...
NA VERDADE É UMA PALAVRA QUE PRESTA...
À NOMEAR SUA QUALIDADE...
JÁ PERDENDO VALIDADE...
POIS É UMA PALAVRA SEM VALOR...
NA VERDADE ELA SÓ TEM UM VALOR...
DE DIZER EU NÃO GOSTO MAIS DE VOCÊ!...
ELA VEM COM...EU TE ODEIO...
MAS NA VERDADE EU TE AMO...
VAMOS TOMAR UM COPO DE COCA-COLA...
E DEIXAR ESSA PALAVRA PRA LÁ...
E FICAR COM O QUE É MAIS BONITO...
O MELHOR E O AGRACIADO...
E VAMOS APROVEITAR O TEMPO PARA AMAR!...
EU TE AMO!...E A MAIOR DAS ALEGRIAS...
É DE PODER-MOS AMAR!


VISITE: ALDEIA DOS POETAS
ACESSE NO GOOGLE

 
04/12/2009 00:57:45 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Atitudes são Virtudes.

Pelos caminhos incertos
Caminhemos de olhos bem abertos;
Na vida tudo pode acontecer,
Se nada cultivares, o amor irá perecer.

Como suas atitudes serão suas virtudes,
Guarda teu coração de uma má ação;
Espalhas o amor e jamais a dor;
De seu conhecimento fluirá sentimentos.

Para muitos o medo é segredo,
Do vazio da mente, não brotará a semente;
As barreiras da vida têm que serem sentidas;
No calor de suas mãos leve amor aos irmãos.

A Ciência pesquisa, o homem realiza,
Vereda escura saída obscura;
No esquecimento, todo mau momento,
Aprendendo a viver nasce sempre o saber.

Com olhos do bem irás mais além,
Verdades são ditas de um “ponto de vista;”
Todo mar aberto leva ao rumo incerto;
Mas a alma acalma, frente a sua palma.

No solo do agreste a flor do cipreste,
Dentre a incerteza buscamos clareza;
Na mais vasta desilusão entra em oração,
Toas meus versinhos feito uma canção.
 
04/12/2009 00:56:31 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque

Pensante! Amanheça!!!

Drible tua dor tome todo o amor,
Tua fronte é centelha, brilho das estrelas
Na guerra ou na paz, guerreiro    capaz,
Regressa ao meu mundo, pensante profundo.

Tua marca já tem como um bravo refém,
No cárcere calado de grito abafado,
Teus passos pararam e a muitos mataram,
Vives nesse peito,    meu andante    eleito.

Quando em torturas, cruéis amarguras,
Teus olhos sem brilho, já fora do trilho
Sonhou foi além, doação do bem,
Amou em canção viveu pra Nação.

Cintilante aurora dos que foram embora,
Todo sentimento, vida em cumprimento
Por tantos feridos, de sonhos imbuídos,
Somos teus caminhos, luz em pergaminho.

Sentindo a emoção fiz essa canção.
Quando na tristeza emana nobreza,
Moldado em saber ensinou-me a ver,
Doce primazia, vida em sinfonia.

Quero-te agora, e se fordes embora?
O Céu se escurece e o amor perece.
Deixa-me dar-te colo, canto e te consolo,
Rosa de Hiroxima, manto das colinas.
 
03/12/2009 17:47:45 :: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO


 
03/12/2009 17:39:11 :: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
TONICO

PELA MÃE ABANDONADA
SOZINHO E SEM MORADIA
UM INDIVÍDUO ESTRAGADO
SEM SAÍDA, UM DIA

PUS MEUS PÉS NAS ESQUINAS
ROUBEI PARA COMER
SEM CARINHO E SEM EU SER
O TONICO

FUI NA ONDA DE AMIGO
FIQUEI COM TODAS AS MENINAS
ME SENTI ENFRAQUECIDO
PELA SOCIEDADE ESQUECIDO

TENTEI SER CRUEL
AQUI DENTRO, LÁ FORA E NO CÉU
ESBARREI EM UM PORTO SEGURO
QUE ME FEZ VER O FUTURO

AGORA SEI QUE SOU PURO
HOJE TENHO FAMA DE ARTISTA
A MINHA PROFISSÃO É TRAPEZISTA.

AUTORA:LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
03/11/2009
 
03/12/2009 03:38:33 :: Clevgospel


Quem matou vovó?

prato
vidro
quebrado
virado
de
cabeça
pra baixo
pano
retalho
cortado
todo
despedaçado
esparadrapo
pomada
gase
atadura
retrato
rasgado
rosto
atrapalhado
boneca
alfinetada
no congelador
toda empedrada
um nome
na boca
do sapo
todo
costurado
velas
pembas
ebó
azeite
pombo
         e
galinha
charuto
cachaça
vatapá
caruru
tudo ísso
um bozó
que fizeram
pra vovó.
vovó
já velha
         e
cansada
recebeu
a carga
pesada...
não aguentou
a parada
foi parar
em outra
estrada...
foi macumba
na encruzilhada!
a bruxa
sambou
a baiana
rodou
rodopiou
pião
rodou
caiu
no chão
gritou
caô...
como
cobra
rastejou
botou
a língua
de fora
cascavelou
cabôclo baixou...
e ele falou...
fui eu quem matei
a vovó!...
terreiro
sambou
marujo
chegou
cerveja
rodou
charutos
fumou
o barco
virou...
e ele
falou...
fui eu quem matei
a vovó!...
baixou iansâ...
nanã incorporou...
iemanjá de lá falou...
foi eu quem matei
a vovó!...
a disputa em orgulho
e a fama
de quem matou vovó...
enquanto ísso
vovó lá no abismo
sofrendo os perigos...
em berros e altos gritos...
chicoteada com os bichos...
sendo alma penada...
sendo agora queimada...
afinal quem matou vovó?...
essa é uma questão...
de vida e de morte...
eu sei quem matou...
eu sei quem mandou...
dizem que boca fechada
não entra mosca...
também diz o malandro...
boca de sirí...pianinho...
e malandro...
é o bicho urubu...
que não canta
pra não cair
na gaiola...
e o papagaio
que já nasce verdinho...
o patriota legítimo
desse nosso Brasil!
afinal quem matou vovó?...
eu sei quem matou...
eu sei quem mandou...
mas antes vou te falar...
vou te falar um pouco...
um pouco da vovó...
vovó foi uma bruxa...
no meio de outras bruxas...
que fez muitas bruxas...
sendo ela uma bruxa...
foi escrava de lucifer...
ela fez muitas macumbas...
e matou muitas vidas...
quando já velha e cansada...
não prestando pra mais nada...
vieram outras bruxas...
e fizeram a macumba...
e mataram vovó!...
e assim são as sinas...
no meio das bruxas...
matando a vovó...
e afinal...quem matou vovó?...
dizem que parede tem ouvidos...
então acho melhor eu mudar de idéia...
é melhor eu ficar calado!...
a melhor idéia é o seguinte...
na verdade...eu vou falar...
afinal...quem matou vovó?...
vovó...ela mesmo foi um suicídio...
e todos quiseram a fama...
de ter matado a vovó...
no mundo dos bichos é assim!...
quando não mata quer levar a fama!...
fizeram macumba...bem sei...
mas vovó já estava morta...
sendo cadáver ambulante...
a macumba...
foi como queima de arquivo...
e assim são as sinas...
no meio das bruxas...
matando a vovó...
e nos terreiros
as festas...
e a disputa em orgulho
e a fama
de quem matou vovó...


VISITE: ALDEIA DOS POETAS
ACESSE NO GOOGLE
 
03/12/2009 01:34:35 :: JOSEMIR TADEU DE SOUZA


rodar e rodar,
procurando no girar espargir,
o que no ar se expões, é uma
das sagradas metas dos poetas.
Mesmo, que a hipocrisia, tenha
já açambarcado de vez o que é
singelo e traz cultura, e cultivado
em mentes doentias, a mediocridade

josemir (aolongo...)
 
02/12/2009 19:18:45 :: Clevgospel


O PIQUINIQUE DAS TARTARUGAS

TRÊS TARTARUGAS ACERTARAM UM PIQUINIQUE
LEVARAM UM DIA PARA ARRUMAR AS COISAS
LAVARAM UM DIA VIAJANDO
LEVARAM UM DIA PARA ARRUMAR A MESA...
AÍ DESCUBRIRAM QUE ESTAVA FALTANDO O SAL.
E HOUVE UMA DISCURSÃO PARA SABER QUEM IRIA BUSCAR...
UMA AÍ SE PRONTIFICOU:
-ESTAR BEM...EU BUSCO...MAS SÓ SE VOCÊS FICAR ME ESPERANDO...
-PODE IR NÓS VAMOS FICAR TE ESPERANDO!
ENTÃO A TARTARUGA SAIU...
E PASSOU UM DIA E NADA D'ELA VOLTAR...
DOIS DIAS...E NADA!
TRÊS DIAS...E NADA...
QUATRO...E NADA!...
CINCO...AÍ AS TARTARUGAS...DISSERAM:
-OLHA JÁ SÃO CINCO DIAS...E NADA DA NOSSA AMIGA VIM!...
E JÁ ESTAMOS AQUI MORRENDO DE FOME...E NÃO DAR MAIS PARA ESPERAR...
SE NÃO AGENTE MORRE!...VAMOS COMER SEM SAL MESMO!...
-AÍ QUANDO ELAS VÃO COMER...
A TARTARUGA SAI DETRAZ DA ÁRVORE...E DIZ:
-AÍ...ÓI!...TÁ VENDO QUE VOCÊS NÃO IAM       ME ESPERAR?...
AGORA É QUE EU NÃO VOU BUSCAR O SAL MESMO!

VISITE: ALDEIA DOS POETAS
ACESSE NO GOOGLE
 
02/12/2009 01:12:18 :: Perolas de Cacau
SONHO BOM!
Autor(a) Goretti Albuquerque

Por instantes sonhei
E em          sonhos voei
Pelas verdes colinas
Onde a lua fascina
Corri pelas campinas
Senti brisa divina.

Encontrei minha paz
Em um campo florido
Onde o amor é capaz
Tudo é mais colorido.
Lá um Deus se compraz
Do irmão oprimido.

Conheci a beleza
Quando eu fui à pobreza
Meu Jesus me provou
No amor e na dor
Mais valeu a herança
Sou da luta a esperança.

Na corrente da vida
Tens que amar sem medidas
Quando a prece é ouvida
Tua dor é sentida
Tens a face          erguida
Tua fronte é ungida.

Quero estar nesse mundo
E amar bem profundo
Te falar só do bem
Não ferir a ninguém
Ter nos olhos a lua
Onde o bem já atua.


Publicado no site: O Melhor da Web em 28/11/2009
Código do Texto: 46613

Edição em videopoema       by Carmen Cacau

object width="425" height="344">
 
02/12/2009 01:11:15 :: Perolas de Cacau

Te Amo






Amores: Pensares &    Sentires

Eu preciso mudar o rumo da minha vida solitária
Para    pode dar uma virada    nesta página
Não posso ter mais dor    e ficar ressentida
Eu não sei    fingir de amor , sou da vida esta Ária

O meu nome    já    foi mote    de canção,
Mas também dança e vida tristonha
Se há tempo para este terno coração   
Posso encará-lo e voltar a ser risonha

Fui na vida    vitoriosa e preciso desse amor
Que em algum lugar, finalmente eu o encontre
Preciso querê-lo, senti-lo    e você demonstre
Que    existe, neste cansado coração, muito    ardor


Eu quero sentir o que é o amor de verdade (quero-o)
E eu sei que você    é minha outra metade ( encontre-me )

 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.