Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
10/10/2010 14:34:05 :: MARIO SANCHES MATILDE


Após o susto, lentamente, Omatilde está retornando com o seu Caderno no jornal



Caro leitor! Ufa! Ainda não estou em forma física, mas dá para escrever e fazer alguns cliques nos eventos. Sempre digo que meu trabalho é um lazer, um divertimento, um hobby, bem, é qualquer coisa menos trabalho, eheheh.

Estou afastado das minhas atividades por causa de uma cirurgia que eu tanto temia em fazer, a retirada de um tumor, na parótida. Mas fui muito bem atendido por uma equipe médica do Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho.

Dia 03/09, foi feita a cirurgia para retirada do tumor e uma parte da parótida, a maior das três glândulas salivares da face, que situa na parte lateral, abaixo e adiante do pavilhão da orelha.

Como não fiquei com as seqüelas previstas. Os médicos me liberaram para escrever e fotografar e não para trabalhar, eheheh.    Como é bom ser fotógrafo jornalista, escrever e fotografar são uma alegria, um divertimento e não trabalho, uauuu!

Agora é fácil brincar, mas passei uma fase terrível, depois disso tudo ainda aguardo o resultado da biopsia, mas o médico que fez a cirurgia disse: - “O xará (ele se chama Mário Feitoza) pelo conhecimento que tenho e pela aparência o tumor é benigno, mas temos que aguardar o resultado da biopsia. E você não ficou com a boca torta (risos), conseguimos preservar os nervos e músculos da face. Amanhã, domingo, eu passo pra lhe dar alta, vamos deixar o dreno mais um dia, ok?...”.

Falar o quê? E não é que as dez para as dez do domingo lá estava o homem de branco, com máscara, luvas e bisturi na mão: - “Pronto xará, vou cortar esse pontinho ai no seu pescoço e retirar a sonda... Agora pode ir - os outros pontos não precisam ser retirados, seu organismo vai absorvê-los - retorne ao ambulatório nas datas programadas”.

Saí de lá e fui comer Yakissoba lá na feirinha da Praça da Liberdade, Verdade! Será que podia? Bem, mal não fez, uauuu! Tava uma delicia... A Yakissoba!

Omatilde - DRT nº. 23528 - MTB nº. 38328
 
07/10/2010 00:32:23 :: ÉRWELLEY C. DE ANDRADE


“Quando a vida não der trégua para seguir em frente,
Não a empurre com a barriga,
Dê a volta e passe pela outra rua...
Pois às vezes dar trégua é a melhor decisão,
Já que lá na frente poderá novamente
Encontrar com ela, e então...
“Ela retornará por outro caminho para te dar passagem”.
 
05/10/2010 11:44:16 :: WILLIAN ARAÚJO SOUSA
O otimismo é a arte de driblar o pessimismo mesmo em circuntâncias adversas. É contagiante. Cuidado, pessimistas!!   
 
05/10/2010 11:41:29 :: WILLIAN ARAÚJO SOUSA
Perguntas de Homens Perdidos


                                                                 

Do que me vale a o amor se não perdoo?
Do que me vale o perdão se não amo?
Do que vale a benção se não abencoo?
Do que vale gritar se "nem" falo?
Do que vale o acordo se não tento?
Do que vale a chance se não a percebo?
Do que vale os porquês se nem sei por que vivo, se vivo, será, por quê?
Do que vale...?
Do que vale a fidelidade se nem sei como tê-la e o que representa?
O homem que esquece todas essas simples coisas jamais às entenderá! Sempre se fará essas perguntas que para eles não têm respostas
 
02/10/2010 10:44:18 :: DEVANIR NEVES PIRÓLLA


TA TUDO BEM...
TEM NADA NÃO!
UM DIA ENTENDERÁS
EU SÓ QUERIA LHE MOSTRAR
O CAMINHO DA SALVAÇÃO
MAS...TUDO BEM!!!

aut Devanir Pirolla
 
01/10/2010 13:55:08 :: LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA


PARA A AMIZADE

Não há distância
Porque esta, de onde fica,
Manda a saudade suprir seu lugar,
Quando aquela é verdadeira.

Não há ausência
Porque esta denota falta, vazio,
E aquela, de onde quer que esteja,
Faz transbordar o coração.

Não há medo
Porque este, a sós,
Reveste-se de insegurança,
E aquela, que sempre se duplica, Contagia,
É segura feito rocha.

Não há presunção
Porque esta, no afã de exibir-se,
Vai se exaurindo com o tempo,
E aquela, com o tempo,
Solidificando-se mais e mais.

Não há falsidade
Porque esta, desnuda de base,
Transfigura-se em pó ao vento,
E aquela, inerente à vida,
Finca raízes sempiternas na alma...
 
29/09/2010 22:28:56 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Ao Despertar...

Um novo dia vem
Com ele a bela aurora,
Pássaros gorjeiam em um vai e vem
Meu coração pulsando se enamora.

Já nasce o sol...
Raios em brilho e doces lembranças,
Renasce a vida apontando o farol,
Qual direção culmina a esperança.

E a chuva cai...
Em brancas gotas, frias e transparentes
Regando a terra e semeando vai,
Banhando a fauna, flora e nascentes.

Sai pelo mundo...
Procurando a delicada flor
Que a mão do homem tragou em segundos,
Sem seu perfume ela (flor) despetalou.

O véu da noite...
Trouxe o luar e a terra iluminou;
Soprando a doce brisa como açoite,
Bela paisagem, o verde ornamentou.

E a lua branca...
Compôs do amor com tal suavidade
Tomou a forma de uma criança,
Falou do amor, da paz e esperança.

Goretti Albuquerque
 
27/09/2010 15:41:00 :: ELMIRA NUNES


TAMBORES DA ALEGRIA
Na claridade deste dia de sol de primavera,
a dor se dissolve entre aquarelas e pincéis.
Enchem-se de cores os brinquedos que pinto,
visualizando a alegria nos olhos
de cada abençoado ser que os fará ressoar vida.
-Tambores da alegria, ecoem alto e longamente...
Levem para muito longe,
o clamor dessas crianças tristes!
Devolva-lhes amor, alegria e esperança!
 
27/09/2010 11:28:19 :: MÁRIO OSNY ROSA
DE UM MOMENTO PARA OUTRO...

MOR

Na hora da votação
Candidato não mostrou.
O seu plano de ação
Só o eleitor ludibriou.

Esta falta de cultura
Vai ser uma derrota.
Tudo vai no empurra
Na terra da Maricota.

É o povo que vai sofrer
Na hora da liquidação.
Nem não sabe o que fazer
A ninguém dá satisfação.

Onde está o plano
Nas entre linha da Lei.
Salvo qualquer engano
Que viola sua grei.

Depois de tantas promessas
Sem nada ter planejado.
Dos planos que vem as pressas
A grana a ser gastado.

Desta história vem o orçamento
De quem o vai executar.
Começa com seu desvirtuamento
Num belo manipular.

São José/SC, 27 de setembro de 2010.
www.poetasadvogados.com.br
www.mario.poetasadvogados.com.br
mosnyoiram@gmail.com
 
25/09/2010 19:40:39 :: DEUSANEGRA
AGRADEÇO DE CORAÇÃO AS MENSAGENS PELO MEU ANIVERSÁRIO.

AMO VOCÊS!!!    SAUDADES... VOLTAREI UM DIA.

BEIJOS.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.