Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
01/01/2011 22:06:52 :: ALDA R M G TOLEDO


 
31/12/2010 17:37:52 :: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
                              MÃE RAINHA


SALVE MÃE IEMANJÁ
QUE ESTE ANO REINARÁ!
SALVE AS ÁGUA DE OXUM
QUE NOS TRARÁMUITO AMOR!
PARA NÃO DEIXAR MAL NENHUM
AOS LIMITES DA VIDA TRANSPOR.

                     A RAINHA DO MAR REGERÁ.
                     PRESENTE AO MEU LADO ESTARÁ
                     E AO LADO DE QUEM DESEJAR,
                     PARA AS COISAS RUINS    EXPULSAR.
                     O DOCE DOS LAGOS PERENES
                  ACALMEM OS CORAÇÃOES E MENTES .

MULHERES DO MUNDO PROTEGIDAS
MÃES, FILHAS E IRMÃS
MÃE RAINHA, ELAS ESTÃO BEM VIVAS
É PECADO A QUEM TEM DÚVIDAS
MULHERES UNIDAS SÃO TALISMÃS
POSSUEM ALMAS DE DIVAS.

IEMANJÁ E OXUM SÃO DONAS DO MUNDO
MULHERES QUE AO EQUILÍBRIO ORDENAM.
QUEM BEM PENSASSE DESSE CARINHO
AO FEMININO E AMOR FECUNDO .
AS CORES DA PAZ    QUE ORIGINAM
OURO E PRATA, BRANCO E MARINHO.


OXUM,RAINHA IYABÁ
                                    VAIDOSA,GENEROSA E DÍGNA
DE TODOs OS RIOS E CACHOEIRAS.
ERI YÉYÉ Ó!
JANAÍNA,COM TODA A SUA INSÍGNIA
PRINCESA DE AIOCÁ


AUTORA:LEOMÁRIA M. SOBRINHO
 
31/12/2010 17:32:53 :: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO
 
26/12/2010 21:29:54 :: GLÓRIA SALLES


“Reacendendo o candeeiro”

Esse sentimento perspicaz e eventual
Tomou posse, instantâneo, tênue e ligeiro.
Abarcou a alma, excêntrico e visceral.
Acordando volições, reascendendo o candeeiro.

O eriçar da pele denunciava tamanha emoção
Que ruborizava tantos mitos quase mortos
Tranqüilo, tomou espaço no abstraído coração.
Com conteúdo e seguro abraçou sonhos remotos

Degustei o toque, tão ousado quanto sutil.
E o afago que acordou secretos e doces desejos
No olhar, promessas, que meu olhar não repeliu.
E escolheu render-se ao gosto dos seus beijos

Quero apenas que essa abençoada e rica fantasia
Tal qual o maná do céu nos alimente cada dia...

Glória Salles

Imagem cedida por: http://br.olhares.com/vino
 
19/12/2010 23:25:03 :: MARTA TEREZA ARAÚJO


Omelhordaweb hospedará
O menino Jesus,
Que cheio de luz
Nascerá nos corações dos poetas
A quem inspira e conduz.



Natal de Paz a todos os integrantes dessa conceituada comunidade literária
 
15/12/2010 22:15:53 :: HIDERALDO MONTENEGRO


eternaMENTE

O silêncio revelador da página em branco e a sua exploração espacial.

Apesar do título (ETERNAmente) sugerir alguma ligação com a tradição
concretista, seu conteúdo implícito remete justamente uma direção
contrária, abstrata: o tempo e a alma. A mente que se eterniza ao
perder qualquer relação concreta, objetiva, material e, assim, ao se
desprender da própria palavra (em sua simples estrutura e solidez),
rompe qualquer vínculo com o movimento estético concretista ao diluir
inclusive a forma, fixando uma poética essencialmente abstrata.

E, é daí que o poeta constrói sua poética na intenção de atingir uma
transcendência além da estrutura formal para falar da imortalidade da
alma.

PARA ADQUIRIR O LIVRO ACESSE:
http://www.agbook.com.br/book/25873--eternaMENTE
 
13/12/2010 19:06:37 :: FERNANDO MESSIAS


minha pequena eva te amo
stela cria juizo eu te amo
 
11/12/2010 22:06:38 :: HIDERALDO MONTENEGRO
A TRANSCENDÊNCIA DA POESIA

A POESIA DA SENDA E A SENDA DA POESIA
-O misticismo da poesia. A poesia do misticismo-

INSPIRAÇÃO

A poesia só acontece
quando me deixo
quando me deito
quando me vejo
quando me mexo

Hideraldo Montenegro F.R.C.

Sem poesia não há verdadeiramente a prática do misticismo. Ousamos
dizer também que a poesia, inevitavelmente, seja de que tipo for, ou
como seja denominada, está impregnada de misticismo. Sem misticismo
não pode haver poesia. Não há misticismo sem poesia. Não há poesia sem
misticismo. Assim, todo místico há de ser poeta, bem como todo poeta
há de ser místico (mesmo que não saiba disto).

Se o candidato à prática do misticismo não se "solta", nunca vai
conseguir apreender a beleza da harmonia e sentir de fato o
misticismo. Na verdade, a prática do misticismo implica em se colocar
numa postura mental. Sem este estado mental, vai-se ficar apenas no
campo teórico, intelectual tão-somente. O misticismo implica em
leveza, em harmonia, em desprendimento.

FAROL

Aquietar a mente
para que os olhos vejam
o que está à sua frente
e dá sinais de vida
e luz
em meio a palavras inúteis,
gestos estancados
e sorrisos presos pelos dentes

Guiar a mim mesmo
dentro deste corpo
para ver além dos acontecimentos
diários
e navegar livre
iluminado
para este porto
de águas tranqüilas
que eu sou
permanentemente

O esforço do estudante na senda é justamente este: alcançar um estado
mental, onde a beleza esteja constantemente permeando sua vida em
todos os campos e planos.

Toda poesia reside na harmonia. É na apreensão da harmonia que a
beleza aparece. Se pensarmos que beleza é harmonia (deixemos aqui
qualquer conceito a respeito de beleza, pois, harmonia está presente
em todas as coisas e em todos os momentos), a poesia,
consequentemente, está na apreensão da beleza, ou seja, da harmonia.
O místico, portanto, é aquele que capta a harmonia, a beleza nas
coisas. Para que isto ocorra, ele mesmo precisa está harmonizado. Se
alguém não consegue se harmonizar, então, não consegue praticar o
misticismo e apreender a beleza e a poesia da vida.
Beleza é poesia. Poesia é beleza.

NUDEZ

O sol abriu
dentro de mim
uma imensidão de mares

-Eis-me aqui exposto
abertamente concentrado!
-Síntese do meu Eu purificado-

Se colocar como poeta é se despir, é se desvencilhar de preconceitos
(de conceitos estabelecidos). De fato, o estudante de misticismo
produz em si mesmo um processo libertário através da alquimia
espiritual. Para se "soltar" ele precisa se livrar de todos os
preconceitos, entraves, barreiras, dogmas, etc. Ou seja, tal qual nas
artes, o misticismo é um processo libertário. Há de existir revisão de
conceitos, quebras de conceitos, re-avaliação de conceitos para que a
poesia apareça na vida, na arte, na visão do poeta/místico. Na
verdade, podemos afirmar que o misticismo é uma arte e precisa ser
praticado pelo candidato a tal senda.

Há uma oração bastante reveladora em relação à postura que devemos
(nós estudantes de misticismo e poetas) nos colocar para
desbloquearmos nossas vistas turvadas de obscuridades conflitantes e,
assim, conseguirmos realmente captar a harmonia das/nas coisas:

Oração do Amanhecer

Senhor,
No silêncio deste dia que amanhece,
Venho pedir-te a paz,
A sabedoria, a força.

Quero olhar hoje o mundo
Com os olhos cheios de amor,
................................................

E prossegue a oração: "ver além das aparências teus filhos como tu
mesmo os vês"... E diz mais adiante: "fecha meus ouvidos a toda
calúnia. Guarda minha língua de toda maldade"...E conclui a
oração:"Reveste-me de tua beleza, Senhor, e que, no decurso deste dia,
eu te revele a todos"...

Há também um axioma oriental que diz: "Não ouvir o mal. Não ver o mal.
Não falar o mal" que tem o mesmo sentido dos versos acima e que nos
servem de mapa para nos posicionarmos corretamente na senda mística.
Ou seja, se ainda vemos separação, se ainda vemos distinção, se ainda
vemos conflito, então, não estamos conseguindo vê a verdade, a
unidade, a harmonia, a poesia da vida.

Esta visão, ou melhor, este estado de poeta/místico ou de místico/
poeta dissolver toda neurose como um encanto. Não é à toa que as
terapias ocupacionais utilizam a música, dança, pintura e todas as
formas de artes para conseguir um grau mínimo de harmonia naqueles que
sofrem graves desajustes mentais.

Justamente a espiritualidade cumpre o papel de resgatar a visão sadia
de enxergar o mundo. O misticismo tem uma importância fundamental no
equilíbrio do ser humano, ajudando-o a se livrar de preocupações que
distorcem a beleza da vida, devolvendo-o a poesia em sua vida.
Mas, o que é poesia?

POEMA

A poesia é rima,
palavra e esgrima?
A poesia é artifício,
metro e vício?
A poesia é construção,
arquitetura sem paixão?
A poesia é luxo acadêmico,
que evita da pele o endêmico?
A poesia é esqueleto, carne, corpo
ou idéia, mente que sustenta o dorso?

Quando falamos de poesia não estamos aqui a colocando naquelas formas
escritas e faladas através de poemas e versos tão-somente. Captamos
poesia quando apreendemos beleza nas coisas. Alguém pode passar por
uma certa rua, por exemplo, e ficar embevecido com sua beleza. Daí
pode tentar transmitir o que sentiu através de uma música, de um
quadro, de um poema, etc.
Ou seja, quando falamos em poesia aqui não estamos nos restringindo à
conhecida forma literária de fazer poemas. Desta forma, toda vez que
nos sentimos extasiados, encantados, deslumbrados com uma cena, uma
paisagem, um rosto, um gesto, etc, estamos SENTINDO POESIA. Podemos
não transformar este sentimento em nenhuma expressão artística (um
poema, uma pintura, uma música, etc), contudo, estamos num estado de
poetas, de artistas.

O místico, através da prática da harmonização, sempre se coloca desta
forma perante as coisas, o mundo, enfim. Sem este estado, digamos
assim, não há misticismo de fato. Tudo que será dito será apenas
especulativo, teórico, objetivo, intelectual e não corresponde
realmente ao estado do verdadeiro místico.

PERISCÓPIO

Não são os meus olhos
que abrem a minha mente
É a minha mente
que abre os meus olhos

Para que o estudante possa alcançar a serenidade mental suficiente e
que o coloque num estado de harmonia, onde todos os entraves sejam
diluídos e, assim, consiga se tornar um poeta, ou melhor, um místico,
a reflexão, a contemplação e meditação se tornam fundamentais.
Só através das práticas da reflexão, da contemplação e da meditação é
que o estudante de misticismo pode se harmonizar e, assim, captar a
harmonia, ou melhor, a beleza das coisas e verá, surpreendentemente,
que em tudo existe harmonia e, portanto, beleza.
É surpreendente que, algumas coisas que para muitos são banais, são
transformadas em artes pelos artistas. Por quê? Porque o artista está
atento a tudo a sua volta e, assim, sempre se harmoniza com as coisas
que compõe seu mundo.

Sem leveza não pode existir poesia. É maravilhoso constatarmos o
entusiasmo do estudante na senda. Aquela impressão de que o estudante
de misticismo parece está descobrindo o mundo, de sua admiração
perante as coisas, do seu entusiasmo e deslumbramento diante da vida
faz-nos constatar o quanto o universo da poesia, ou melhor, da beleza
universal (da criação divina) o está tocando. A prática do misticismo
inevitavelmente nos leva ao êxtase, ao deslumbramento. Assim como o
poeta, o místico se surpreende em descobrir um novo modo de ver o
mundo, a vida.

SOL

Deus estava escondido
ou apenas dentro
dos meus olhos
ele se acendeu?

Uma rua, qualquer rua, um rosto, qualquer rosto, etc., têm beleza, têm
poesia. Para captarmos a beleza de uma rua, por exemplo, precisamos
nos colocar como artistas (ou como místicos) perante ela. Assim, vamos
nos surpreender como passamos a vê-la. A suavidade do místico resulta
deste "estado" em que vive colocado, o de poeta.
Poesia é iluminação. A senda do misticismo é a senda da poesia. Todo
místico, portanto, há de ser poeta. Todo místico há de ser leve,
harmonizado. Para tanto, a mente do místico se encontra livre, aberta,
desobstruída, iluminada.

LUZ

A vastidão desta paisagem
me fez contemplar minh'alma.
Eu mesmo nela.
Ela dentro de mim,
larga, vasta, verde.
Brisa soprando a paz
dos campos eternos pousos.
Repouso do coração.

A paisagem é um espelho
onde me reflito e me reflete.
A paisagem é uma porta
aberta ou fechada
onde a imaginação é a chave.

Ir além, pintá-la.
A paisagem sou eu.
Eu sou a paisagem.
Passagem.
Basta usá-la, eu.

Sentir poesia é uma sinalização de iluminação. Sentir poesia é captar
a harmonia divina nas coisas. Sentir poesia é o primeiro sinal do
despertar. A poesia é iniciática. O ser humano perde a visão banal das
coisas para adquirir uma visão maravilhada de poeta/místico ou de
místico/poeta. Ser poeta (seja artista ou místico, ou melhor, artista/
místico ou místico/artista) é descortinar um outro mundo, é descobrir
uma nova forma de ver o mundo.

AURORA

Estar na manhã
ser a manhã
como um sapo, como um saco
como um fato
Ser
plenamente humano
sem rótulos
Apenas ser
como um pássaro
para flutuar leve
na manhã
de um sol interior
e cantar deslumbrado
por despertar deste sono
que é estar acordado

Assim como o místico, o poeta é um alquimista. O artista precisa
sempre está mudando de visão, tentando captar as coisas de outra
forma, de uma forma não convencional. Assim, estes estados interiores,
estas visões sublimes, divinas, provocam transformações no estado
mental do poeta.

BUSCADOR

Onde reside o desejo
que me corrói
e que me fragiliza?

Onde reside o desejo
que me fragmenta
e me põe asas?

Onde reside o desejo
que me move para cima
ou para baixo
senão neste incompleto conhecimento
de mim mesmo?

O poeta é aquele que está despertando ou desperto. A consciência do
poeta, sua sensibilidade, o faz colocar no mesmo patamar do místico.
Não é à toa que os poetas se tornam místicos e que místicos se tornam
poetas.

DESTINO

Deus vai se construindo
todos os dias nos homens
Deus vai se despertando
todas as horas nos homens
Deus vai se abrindo
todos os momentos nos homens
Deus vai se divinizando
todas as existências nos homens
E, os homens vão, todos os dias,
se amedrontando com esta morte diária

HIDERALDO MONTENEGRO

-Os poemas que ilustram este artigo fazem parte do livro ALQUIMIA DAS
ÁGUAS

VISITE O BLOG:
http://rosacruzhideraldomontenegro.spaceblog.com.br/
 
09/12/2010 17:49:14 :: ELIZABETE MARTINS
                    
                                                               Moço...


25 de dezembro? Dizem que é a o dia do nascimento de cristo.
Muitas famílias se reúnem    para comemorar
Outras famílias trocam telefonemas por motivos de distancias,
Outras famílias vão visitar seus entes na cadeia, outras nos hospitais, e a vida continua no dia 26,27,28,.....................
Conheci um cidadão há alguns anos que me falou assim do natal, em um dia de natal:
A policia subiu na favela sabe muitos soldados, invadiram nossas casas quebraram nossos moveis e etc. Estavam prometendo que a paz iria retornar na favela assim que os traficantes fossem embora. Eles    prenderam drogas    armas .
Mas sabe moço, eles não prenderam nenhum traficante.
Hoje moço, a policia esta lá na favela    guardando a favela ,.
Moço sabe porque eles invadiram a favela    ?   
Eu disse não, não sei, mas me diga porque?
Moço, eles invadiram a favela porque é final de ano moço, e os traficantes nos davam o que comer e beber    e presentes para nossos filhos , Sabe moço    se os governantes    olhasse por nós da favela    e não fossem apenas buscar os nossos votos    para se eleger , a gente    teria    um pouco de dignidade e seria    mais feliz    moço.
Eu fiquei olhando aquele cidadão, e perguntei a ele. Tudo bem, mas porque você esta aqui e tão longe do seu lugar, a favela??
Sabe moço, disse o cidadão: Eu sai da favela e não volto mais para lá não    porque    vai passar o final de ano e no ano que vem    volta    tudo como era    antes    e sabe moço    eu quero    ter    paz    , e aqui    nos    centros da cidade a policia    não vem quebrar nada e nem bater    na gente , mesmo sabendo    nós da favela que    é    aqui    nos    grandes centros e grandes casas que moram os verdadeiros traficantes    que alimenta    o vicio na favela .
Moço? - Me disse o cidadão.    Eu disse continue,
Moço eles chamam a favela de comunidade, mas na verdade eles querem que nós    ficamos    longe da comunidade.
Moço    posso te fazer uma pergunta? Disse o cidadão juntamente com sua    mulher e filho que ali estava a minha frente .
Eu disse: - Esteja à vontade, pergunte.
Moço, eu queria um pouco de água e um pedaço    pão para meu filho    o senhor pode    me arranjar?
Eu disse sim aguarde um momento, por favor.
Entrei peguei algumas coisas e fui levar    ao pedinte ( cidadão).
Entreguei as coisas ao cidadão, e ele me disse assim:
Obrigado moço. Até amanhã, pois todos os dias eu faço a coleta do seu lixo e dos demais aqui neste bairro, pois sou    gari , .
Fiquei olhando aquela família a seguir.   
Quantas vezes fiz julgamentos das pessoas que morava na favela, sem mesmo eu saber que o coletor de lixo que sempre manteve a frente da    minha casa    limpa    morava    por lá.

Igual a mim infelizmente com certeza    muitos brasileiros    pensa    assim .
Será que um dia    isto vai mudar    ???? Ou continuamos a viver uma falsa democracia???

Ailton .`.








 
07/12/2010 15:14:22 :: POETA GALDENCIO NETO


Poetada amiga estou acabando de chegar,cheio de vontade de aprender com vocês e melhorar a minha poesia.Gostaria que vocês dessem uma olhada nos poemas que postei e comentassem.

Meu Abraço

Galdencio Neto

http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=4945

Aproveito também pra mostrar meu blog, e esperar o comentario dessa galera.

http://poetagaldencioneto.blogspot.com/
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.