Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
06/06/2011 17:41:51 :: LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA


A tarde é só o prenúncio da ausência.
Árduo é enfrentar a noite.
Recolho-me em silêncio, como alguém
dentro do invólucro do medo.
Em vão.
Os pesadelos do meu infortúnio reúnem-se religiosamente às 22:00 horas
e as decisões que tomam sufragam
justamente o que não sou.
Fico à mercê dos sonhos:
Ah, se a realidade fosse um pássaro e o meu destino também!
Hoje, quando acordei, havia resquícios de ontem em mim...
Isso porque o amanhã se fez tão distante
e a aurora está morta.
Quero alguma coisa, procuro-a em algum lugar
e só ouço a resposta: continue!
Cadê o que sou?
 
05/06/2011 01:15:32 :: DANYKLGU


O MASTRO MOLE VAI SUBIR?

Ah! se eu pudesse
Ao romper da aurora
Colocar seu mastro mole
Em uma clinica de ortopedia!!!...

Ah! se eu pudesse
No esplendor do dia
Te levar no mercadinho
Te dar catuaba com
Pasta de amendoim!!!...

Ah! Se eu pudesse
Na lúdica fantasia
Te tirar essa decepção
Engessar seu
Mastro mole,
Melhor seria seu dia!!!...

Ah! Se eu pudesse
Retirar-te esse tormento
Levar-te uma Macumbeira
E ungir seu mole mastro
Com uma pitada de feitissaria!!!...

Ah! Se eu pudesse
Do seu cruel tormento
Extrair a sua dor,
Cessar seu sofrimento!!!...

Ah! Se eu pudesse
Contratar o Ivo-Pitanga
Fazer uma cirurgia
No seu mastro-mole
Cortando em mil pedaços
Fazer-me uma pitza a
Portuguêsa!!! ...
 
23/05/2011 13:12:06 :: Sephyr



http://thistories.blogspot.com/


 
21/05/2011 21:43:28 :: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO


ROSA COMO EU

QUE MUTA EM DIVERSOS AMBIENTES

DEIXANDO TODOS CONTENTES.





ROSA QUE NEM VOCÊ

QUE AO MEIO ELEVA O PODER

PREPANDO O ESPAÇO PARA O FLORESCER.



ROSAS COMO NÓS

AMIGOS DO DEDILHAR

POEMAS E POESIAS CRIAR.



SOMOS FONTES EM ROSAS

QUE EXALAM E PERFUMAM DE RIMAS

AS AMIZADES, OS AMORES E AS SINAS.



AUTORA: LEOMÁRIA MENDES SOBRINHO

30/04/2011

 
20/05/2011 22:20:08 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Crepúsculo    antecipado

E de repente não mais aparecia
No céu azul estrelas fulgurantes
O negro tom agora anunciava
A guerra fria era o triste cenário
Rompendo as belas contas de um rosário.

Ontem ainda eram crianças livres
Cheias de sonhos pássaros exuberantes
Pelas galáxias viajavam em bandos
Cantar    seu canto viver o encanto
Jovens    mancebos hoje agonizantes.

Corpos sedentos mentes em harmonia
Lábios em flor cantando a primavera
Iam montando o perfil da donzela
Banhando a aurora com o amor perene
Que mundo lindo aquele que quizera.

Belas manhãs cheirando ao doce orvalho
Era a passagem com belas mocinhas
Cantarolando insinuantes    riam
Deixando o peito dos varões em brasas
Hoje lembranças    dos jovens pracinhas.

Quanta amargura arremessando o peito
Trocado o riso ao ronco dos canhões
Enquanto os dedos apertavam gatilhos
A lágrima vinha encobrindo o brilho
Só rá tá tá, clareiras, explosões.

Pobres heróes tombados sendo números
Outros matando em nome da Nação
Choram sozinhos    e por obdiência
detonam    assiom seus próprios corações
Melhor seria ser mais um ao chão.

Quem sabe um dia um retorne à Pátria
Mentes sugadas e com alma sangrando
Ou multilados sem uma razão
À Guerra nunca pagará o preço
Das nobres vidas cobertas em pranto.

Goretti Albuquerque
 
20/05/2011 22:20:07 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Crepúsculo    antecipado

E de repente não mais aparecia
No céu azul estrelas fulgurantes
O negro tom agora anunciava
A guerra fria era o triste cenário
Rompendo as belas contas de um rosário.

Ontem ainda eram crianças livres
Cheias de sonhos pássaros exuberantes
Pelas galáxias viajavam em bandos
Cantar    seu canto viver o encanto
Jovens    mancebos hoje agonizantes.

Corpos sedentos mentes em harmonia
Lábios em flor cantando a primavera
Iam montando o perfil da donzela
Banhando a aurora com o amor perene
Que mundo lindo aquele que quizera.

Belas manhãs cheirando ao doce orvalho
Era a passagem com belas mocinhas
Cantarolando insinuantes    riam
Deixando o peito dos varões em brasas
Hoje lembranças    dos jovens pracinhas.

Quanta amargura arremessando o peito
Trocado o riso ao ronco dos canhões
Enquanto os dedos apertavam gatilhos
A lágrima vinha encobrindo o brilho
Só rá tá tá, clareiras, explosões.

Pobres heróes tombados sendo números
Outros matando em nome da Nação
Choram sozinhos    e por obdiência
detonam    assiom seus próprios corações
Melhor seria ser mais um ao chão.

Quem sabe um dia um retorne à Pátria
Mentes sugadas e com alma sangrando
Ou multilados sem uma razão
À Guerra nunca pagará o preço
Das nobres vidas cobertas em pranto.

Goretti Albuquerque
 
18/05/2011 01:53:49 :: LIANE ROCHEK


cONVITE A TODOS OS PERTICIPANTES DO MELHOR DA WEB
 
18/05/2011 01:28:55 :: EDUARDO A. SOARES
DARTE-EI UMA ROSA VERMELHA

Apaixonamo-nos na infância
Tu moravas na cidadezinha
Lá no vale próximo a igrejinha
Onde rezávamos minha princesinha!

No alto da colina eu vivia
Num pequeno casebre eu residia
E toda a natureza me sorria
Transmitindo-me paz e harmonia!

Nas missas dominicais nos conhecemos
Juntinhos no mesmo banquinho nós oramos
Crianças ainda nós flertamos
E beijos escondidos nós trocamos!

Dar-te-ei uma rosa vermelha
Simbolizando minha sedução
Será apenas uma centelha
Da força da minha paixão!

Não desejo apenas teu coração
E nem quero tua dor por solidão
Quero-te ao meu lado sem restrição
Vivendo uma eterna paixão!

Autor Guerreiro da Luz-Edu Sol
Eduardo A.; Soares (06l37261700)
 
12/05/2011 20:48:38 :: LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA
13 DE MAIO - DIA DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

         I
A escravidão não foi só
O domínio do forte sobre o fraco,
Do rico sobre o pobre,
Do poderoso sobre o indefeso.

Não foi só
Questão de supremacia
De raça,
De cor,
De dinheiro.

Não foi só
Expressão de soberba,
De injustiça,
De calculismo,
De desumanidade.

Não foi só
O mais torpe degrau
Da cegueira humana,
Da pequenez da alma,
Da miséria interior.

Foi também, evocando Zumbi,
A certeza de que,
Dentre os valores mais caros,
Nenhum suplanta o do anseio
À liberdade!

         II

A igreja pediu perdão ao escravo
Por sentir-se constrangida!
Mas, para que perdoada seja,
Faz-se preciso mais do que isso.
Há que lhe restituir a vida
- Levianamente ceifada -
E assumir o compromisso
De que ela será respeitada
- Aqui na terra e no além -
E entender, definitivamente,      
Que o negro, o pobre e o indigente
São gentes também!
 
10/05/2011 22:24:38 :: EDUARDO A. SOARES


DUETO “ILUMINADA” DE Mary May e Guerreiro da Luz-Edu Sol

Quero flores no jardim
belas noites de luar
quero o cheiro de jasmim
e alguém para eu amar.
Olhar através do tempo
as folhas que voam ao vento
e esta sede saciar.

O jardim já está florido,
Jasmins estão a embelezar
No ar o seu perfume
Podemos inalar.
No céu é lua cheia
Com estrelas a brilhar
Meu coração de amor
Em tuas mãos vou depositar,
Se a ele deres valor
As folhas voarão ao vento
E tua sede eu vou saciar.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.