Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
14/01/2009 11:38:46 :: JHOMARA ALVES
O QUE VALE?
Tudo nesta vida passa.
Seja os momentos bons ou ruins, tudo vai até desaparecer.
O que vale nesta vida é o ato de saber aproveitar o minuto do viver, o sol que ainda brilha a chuva que às vezes cai, os pássaros que com ânimo cantam e aqueles que ao nosso lado estão...
Viver a vida sem ter medo de viver.
Mas, será que sabemos viver?
O que vale nesta vida?
Aproveitar a maré?
Ou pegar a onda?
Ou viver uma vida de apenas contemplar o que se passa na praia?
O que vale mais?
Viver em uma esquina de bar com o cigarro na mão?
Viver em um mundo de ilusões ou em atitude?
O que vale no jogo da vida?
O que sempre valerá: o ato de viver......
Viver sorrindo.....Esquecendo.......Perdoando........Amando.
Não na esquina de um bar muito menos com    cigarro na mão.
Viver seguindo    o verdadeiro caminho........
JESUS,o caminho a verdade e a vida.
 
14/01/2009 10:29:08 :: Godinho@Godinho


O POETA SOLITÁRIO

O amor está longe,
Partiu sem despedida...
Alegria de mim se esconde,
A alma está abatida...

Vida que não tem graça,
Sonho que ficou pra trás...
Tristeza que vem,não passa,
Castiga me,tira a paz...

Esperança que se afastou,
Insiste em não voltar...
Não sei nem onde estou,
Ando sem sair do lugar...

Com os olhos marejados,
Andando sem direção...
Buscando encontrar no nada,
Alívio pro coração...

Lágrimas marcam meu o rosto,
Deixam um caminho incerto...
Coração bate indisposto,
Sozinho,nesse deserto...

A alma sangra,agoniza,
Tentando estancar a ferida...
O soluço se quer ameniza,
A dor de uma partida...

Tal como um pássaro sem rumo,
Que cruza o oceano...
Assim que apareço eu sumo,
Me afasto do desengano...

Tento me encontrar na poesia,
Nos versos de uma canção...
Compondo a alma alivia,
Cantando perco a ilusão...

Assim vive o poeta,
Fugindo da solidão...
A poesia que o completa,
Não cura uma paixão...

Poesia que nasce na alma,
Jorra até o coração...
Faz seu percurso com calma,
Não muda à direção...

“Se os lideres do mundo,
Gostassem de poesia...
Talvez não houvesse mais guerra,
O mundo melhor seria”...

by:Godinho@Godinho
 
14/01/2009 02:26:27 :: MANOEL SERRÃO DA SILVEIRA LACERDA


FOI REAL [UM LINDO CASO DE AMOR VERDADEIRO] [SerrãoManoel]

AVISO E EDITAIS - CLASSIFICADO TRANSCRITO DO JORNAL O ESTADO DO MARANHÃO - PÁGINA 06 - PUBLICADO NO DIA 05 DE SETEMBRO - SEXTA-FEIRA - 2003.

[AVISO. T.3235-0000]
PROCURO "ESCARLET O'HARA", QUALQUER INFORMAÇÃO SOBRE ESTA PESSOA ENTRAR EM CONTATO NA RUA DOS AMORES, N. DA SAUDADE E DA RECORDAÇÃO - RIBEIRÃO. [HUMPHREY BORGAT] - NOTA: TODOS OS NOMES MENCIONADOS SÃO FICTICIOS.

E EIS O POEMA

Amor! Amor!
Amor raro de Humphrey Borgat e O'hara.
Amor de cinema.

Amor! Amor!
Amor d'uno dipétalo,
Amor de prelado sacrossanto Saphyra,
Amor luso Cardeal.

Amor! Amor!
Amor traçado destino ao acaso.
Amor sempiterno [IN] contido vivido
Amor presente diviso.

Amor benfazejo.
Amor! Amor!
Amor terno, suave, afeito,
Amor verdadeiro amado!

Amor! Amor!
Amor maior de dois caminhos num só
Amor no moinho [sem a cerimônia do adeus] na roda gira do mundo
Amor que o tempo e o vento levou.

Amor de verso e canto, amor romântico.
Amor Shakespeareano impresso,
anunciado, em manchete anunciando ao mundo às folhas classificadas do jornal
Que o amor sobrevive eterno a tudo.      

NOTA DE ESCLARECIMENTO: POR SE TRATAR DE UM CASO VERÍDICO, OBJETIVANDO RESGUARDAR AS PESSOAS ENVOLVIDAS, MORMENTE, AS RESPECTIVAS FAMILIAS, É QUE TODOS OS NOMES MENCIONADOS NO BOJO DO TEXTO SÃO FICTICIOS.

O POEMA TEM COMO FOCO O AMOR ENTRE DUAS PESSOAS QUE NÃO OBSTANTE SE AMAREM VERDADEIRAMENTE, POR DESÍGNIOS DO DESTINO NUNCA MAIS VOLTARAM A SE ENCONTRAR. AMBOS SE CONHECERAM AINDA BEM JOVENS, PASSARAM A SE ENAMORAR, TODAVIA, DECORRIDOS ALGUM TEMPO, POR MEXERICOS [TERMO MUITO USADO NA ÉPOCA] ROMPERAM COM A RELAÇÃO. ELA CASOU, VIVEU, TEVE FILHOS E FICOU VIÚVA, SEMPRE NA ESPERANÇA DE ENCONTRÁ-LO E VIVER AO LADO DO SEU VERDADEIRO AMOR. CONTUDO, NO ANO DE 2000 ELA FALECEU, SEM TÊ-LO ENCONTRADO. ELE, POR SUA VEZ À ESPERA DO SEU AMOR, ATÉ HOJE COM MAIS DE 80 ANOS NUNCA CASOU. UM DIA, EU QUE SOU FILHO DELA, SEM NUNCA TER MUITA INTIMIDADE, DIGAMOS, ASSIM, COM O CADERNO DOS CLASSIFICADOS DE JORNAL, SEM SABER O QUE ATÉ HOJE ME LEVARA NESSE EXATO DIA, DIANTE DE UM JORNAL FECHADO SOBRE A MINHA MESA IR DE PRONTO AO CADERNO DOS CLASSIFICADOS, E ASSIM, FOLHEÁ-LO, EIS QUE ENTÃO AO PASSAR A VISTA NA PÁGINA 06 DO CADERNO, OLHEI O NOME DA MINHA MÃE IMPRESSO. INCRÉDULO, VOLTEI A PÁGINA E ENTÃO ME DEPAREI COM O INUSITADO ANÚNCIO ACIMA TRANSCRITO. O ANÚNCIO FOI PUBLICADO APÓS três ANOS DA MORTE DA MINHA MÃE. ATÉ ENTÃO, COMO ELE APÓS O ROMPIMENTO DO NAMORO AINDA NA MOCIDADE NUNCA MAIS VEIO A ENCONTRÁ-LA, A TER NOTÍCIAS DA SUA AMADA, TAMBÉM NÃO SABIA DA SUA MORTE. HOJE, AINDA À ESPERA DO SEU ÚNICO E VERDADEIRO, SOZINHO, CHORA!      



 
13/01/2009 23:14:11 :: MANOEL SERRÃO DA SILVEIRA LACERDA


VERSOS IMORTAIS

Poetas de longe são todos iguais.
De perto são versos imortais.
 
13/01/2009 19:31:22 :: ANDRÉ SESTI DIEFENBACH


Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus

Logo que criei este blog (www.blogopoeta.blogspot.com), mandei alguns textos (alguns estão publicados aqui no melhor da web) ao concurso literário Valdeck Almeida de Jesus, na modalidade poesias... e, para minha agradável surpresa, figuro entre os classificados:

:: Todos > Poesias


"Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus" Divulga Vencedores
O Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, edição 2008, anuncia os poetas selecionados. O livro deve estar pronto em final de julho/2009.

Criado em 2005 pelo escritor e poeta Valdeck Almeida de Jesus (*), o prêmio é um dos mais importantes da literatura brasileira, pois tem inscrições gratuitas e dá oportunidade a poetas do Brasil e do Mundo de terem seus trabalhos publicados. Durante as edições passadas, foram lançados mais de 300 novos poetas no mercado editorial.

Os livros são lançados em feiras de livro e em bienais da Bahia e São Paulo. Em 2008, durante a 20ª Bienal de Sampa, a antologia foi lançada no estande da Giz Editorial e reuniu escritores e poetas do país inteiro. Para 2009, Valdeck promete lançar mais de 200 poetas na Bienal do Rio de Janeiro, prevista para setembro.

Confira a lista dos aprovados:

Nome

(...)
André Sesti Diefenbach
(...)

podem conferir no link... http://www.galinhapulando.com:80/visualizar.php?idt=1382500
 
13/01/2009 16:13:23 :: INOEMA NUNES JAHNKE


Imortal

Procuro uma canção
Em que meu amor se reconheça,
Apenas uma melodia
Capaz de alegrar o dia,
Fácil de cantarolar
Como é amar,
Um solo de violão
Que bata na batida do coração,
Que pra se reconhecer
Não tenha que prestar atenção,
Onde até os desatentos
Possam sentir a alegria
Do amor,
Amor imortal como a vida,
Que renasce a cada batida.

Inoema Nunes Jhanke
Poesia e ilustração.


 
13/01/2009 15:43:12 :: OSVALDO VALÉRIO


Apenas uma companhia!

Quando a solidão bate a porta, ela exprime na fechadura e insisti tanto que acaba entrando. Olhei para o telefone que não toca há dias. O controle da Televisão funciona sozinho ao trocar de canal. Peguei o carro e saí sem rumo em uma noite quente de sábado. Os barzinhos estavam lotados, casais apaixonados conversavam. Olho para o banco do passageiro e continuava vazio. Peguei o celular, ia ligar para ex-namorada, mais a ex não era uma companhia, mais sim, uma adversária de uma disputa que duraram 3 anos. Mais adiante havia uma fachada vermelha piscando, dei seta para entrar, porém mudei de idéia. Pagar pela companhia de uma mulher era fora dos meus princípios e humilhante para qualquer homem que se preza. Continuei em baixa velocidade esperando os faróis fechar para demorar mais minha andança pela cidade, observava os carros passando apressadamente, não entendia o porquê de tanta pressa se corremos para ficar mais tempo parado no mesmo lugar! Sentei no sofá da sala e fiquei a imaginar, quantas pessoas estavam agora procurando a mesma coisa que eu. A sirene da campainha toca, ao abrir a porta deparo com minha vizinha.
- Tem açúcar?
Timidamente eu resmunguei: - Se não tiver, eu arrumo! Sente que vou buscar. Fui em direção a cozinha pensando, não precisava ter rodado a cidade toda, bastava ter ido ao apartamento ao lado, por que ali havia uma pessoa procurando a mesma coisa que eu... Apenas uma companhia...   

Osvaldo Valério
 
13/01/2009 13:45:37 :: LISA ALVES


CONFISSÕES DE UM INATIVO



Sabe aqueles dias que parecem amaldiçoados e não sair da cama é a melhor opção de vida?

O dia está tão amargo quanto o céu da boca e você dorme horas e horas para sonhar com a felicidade que a realidade não propõe.

Parece uma ausência de si mesmo ou uma folga do mundo e seus afazeres metódicos e rotineiros.

A entrega total ao ócio, a entrega total ao Nada.

É, eu preciso não envergonhar-me desses dias, preciso assumir minha ociosidade ao mundo. “Sinto muito, mas a arte exige uma ociosidade disciplinar.” -
Pergunte aos gregos como eles conseguiram pensar tanto.

Odeio o barulho do tic-tac e da sirene da usina.
Odeio o tom do martelo e a musicalidade da lixa.
Odeio o barulho da máquina moedora de carne e do choro amedrontador vindo dos matadouros.

Tenho um pavor exagerado da carga horária, da ferramenta, do cartão de ponto.

Também apavoram-me as receitas médicas e suas drogas legalizadas. Aprecio os anestésicos vindos da lama, da mão suja, daqueles que lavam o carro e a alma dos passageiros.

Deito-me em lençóis artesanais e imagino a mão que teceu o meu conforto. Seriam mãos de arte ou de linhas de produção?

Não sei, só sei que meu céu de telha hoje é feito de latão.
Estou à margem. Estarei mesmo à margem ou a margem é ilusão?

Lisa Alves
 
13/01/2009 13:26:28 :: LISA ALVES


MAIS UM ELEMENTO

A vida é necessária, até que um dia descobrimos nossa impotência perante a diversidade das coisas úteis.
Quantos pedaços de ruínas são necessários para construir algo imperecível?

A vida é valida, até que recebemos um diagnóstico com tempo determinado para que ela acabe.
E com isto morrem os sonhos, os planos, a hipoteca da casa, o concurso público, a casa da árvore, o livro interminável.

É necessário também dizer quem somos.
Horas, minutos, segundos? Sim somos o elemento do tempo - elemento válido apenas em determinadas ocasiões.
Aprendemos a planejar, pois os planos transformam-se em atos e as atitudes são válidas nesta vida
(as atitudes trabalham, as atitudes compram)

Esses dias percebi minha desintegração – parece que de alguma forma a vida conseguiu levar para sempre alguma parte minha.

Srta. Vida,
Venho através dessa reivindicar o meu direito de posse de mim mesma.
Não é licito esse mandato de despejo corporal. Se a Srta. continuar violando meu sagrado direito de permanência, terei que processa-la. Alegarei ao meu favor cada segundo gasto em prol da conservação dessa “residência” e pode ter certeza que jogarei sujo, já que a senhorita perdeu o senso de respeito apropriando-se de algo que não lhe é necessário.

Por favor, devolva-me!

Atenciosamente

Mais um Elemento
 
13/01/2009 11:51:28 :: CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA SOUZA
TÃO DISTANTE QUANTO REAL

Quero penetrar profundo
Nas entranhas dos meus desejos.
Perder-me nos limites do corpo,
Achar-me no calor dos teus beijos.

Nem que descubra o inferno,
Ou até mesmo o paraíso.
Quero vencer essa guerra incessante
Para ter paz no teu sorriso.

Trilhar os caminhos da loucura,
Navegar em procelas de furor.
Enfrentar o mais forte dos ventos
Para desfrutar da mansidão do teu amor.

Mesmo que nada pareça real,
Que a direção não seja certa.
Quero ficar preso à tua ausência,
Escravo do sonho que me liberta.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.