Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
20/01/2009 02:04:38 :: FER FONTES(Cöllyßry)


As palavras que frem...


"Se...

Te abrigas do Sol que te queima
E da chuva que te molha

Assim…

Deve ser feito em relação às palavras que ferem…"

Cöllyßry
 
19/01/2009 19:43:41 :: LADISLAU FLORIANO


PASSAGENS BIBLICAS EM POESIA-PARÁBOLA DO SEMEADOR(Lucas-8.4)

saia de casa o Mestre
e assentava se junto ao mar
seguidopela multidão
que o vinha escutar.
conta-lhes o Senhor
sobre um semeador
que saira a semear.

e enquanto semeava
uma parte caiu no caminho
sobre o solo ficou
vieram uns passarinhos
ja que estando no solo rentes
comeram as sementes
ou levaram a seus ninhos.

Já uma outra parte
nos pedregais foi cair
onde aterr era pouca
logo ela veio a surgir
vindo o sol abrasador
a semente se queimou
até sua raiz.

uma outra semente
nos espinhos foi parar
foram os espinhos crescendo
e a semente sem respirar
tanto o espinho cresceu
que a semente morreu
sem poder frutificar.

mas nem tudo estava perdido
seu trabalho não foi em vão
pois outra parte caiu
num terreno muito bom
crescendo e rendendo muito
multiplicaram seus frutos
para sua satisfação.

seus discipulos sem entenderem
foram em busca do Messias
Jesus então explicou
que a semente que ao chão caia
o inimigo que espreitava
logo vinha e as arrebatava
e assim sendo não crescia.

E a dos pedregais
é como o que ouvia
atento a palavra
ate que com alegria
só que não tinha raiz
e aos    poucos começa a sumir
perde o amor antes tinha.

e aquela dos espinhos
morrem ao terem nascido
é o que ouve e esquece
pelo mundo seduzido
se preocupa com as riquezas
é levado ao que deseja
não dndo a Deus ouvidos.

Mas aquele que foi
em boa terra semeada
é o que ouve e compreende
a palavra que foi pregada
da seu fruto em Jesus
mais e mais ela produz
sem poder ser arrancada.



LADISLAU FLORIANO
POETA DE CRISTO
DIR.AUT.RES.EDA/FBN
 
19/01/2009 19:31:58 :: LADISLAU FLORIANO


PASSAGENS BIBLICAS EM POESIA-CRUCIFICAÇÃO(Lucas-23.33)


Ao Gólgota,lugar da caveir
o haviam levado.
Por pregos pontiagudos
era esoerado.
Sem nenhuma compaixão
em cada lado u m ladrão
foi Jeus crucificado.

La do alto da cruz
pode Jesus contemplar
toda a grande multidão
a esperar.
Parecia ser muito tarde
o povo esperar mais um milagre
que o pudesse salvar.

Por amor ao ser humano
o fizerm prisioneiro
por amor a verdade
entregou se a si primeiro.
Mesmo em tal situação
perdoou o ladrão
aind pretgado no madeiro.

Não suportou sua carne
e antes de expirr
implorou ap pai perdão
sim,não quiis condenar
tendo pregado seus braços
pedoou ate o carrasco
por quem veio se entregar.

foi no ultimo suspiro
que Jesus da cruz bradou
Pai,perdoai-lhes.....
e dito isto expirou.
A terra estremeceu
o céu escureceu
e a multidão se calou.

LADISLAU FLORIANO
POET DE CRISTO
DIR.AUT.RES/EDA/FBN
 
19/01/2009 18:42:38 :: JOSE APARECIDO BOTACINI


Arte nua

O quadro dos meus sonhos
Emoldurados com minhas fantasias,
Ainda cheirava a tinta
Quando o contemplei.
Um óleo brilhante, cativante,
Nas cores dourada, púrpura,
Azul e vermelho carmim.
O dourado dos seus cabelos contrastava com
O púrpuro dos seus dois suculentos mamilos,
Azuis, imaginei que fossem os seus olhos.
Sob o seu corpo um lençol vermelho carmim,
Do mesmo tom era a cor do seu batom
Que enfeitava os seus lábios pra mim;
O dourado também realçava, seus lindos pentelhos.
 
19/01/2009 16:51:47 :: DENISE CARVALHO


Teu corpo são meus livros

Que gênero hei de escolher?

A página sempre aberta:amor,amor,amor

Livros embevecidos de carinhos cartilaginosos

Cobriram meu corpo em chamas

Deram-me abrigo

O retorno do riso contemplativo

O calor contíguo da paixão

A chance de renascer.
 
19/01/2009 13:41:01 :: AMARILIS PAZINI AIRES
http://lh5.google.com/roseh2/SBpIAGeC7xI/AAAAAAAAAUM/mVt9Xjzf47A/8001748351.jpg
VOA LIBERDADE

Voa , minha liberdade
bata as asas em compasso
liberte os sentimentos
abranda o coração,
entoe uma canção
aprenda a lição.
Solte as amarras
invada a imensidão,
transmute os valores
busque a verdade,
alegre a vivência.
Suba alto,
no topo da montanha,
abra as asas,
exale a vida,
e imortalize-se.

Autoria : Amarilis Pazini Aires
15/07/08
 
19/01/2009 07:38:33 :: JOSE APARECIDO BOTACINI


Ternura (Soneto)



Ternura... é como uma estrela de ouro
Que para muitos passa desapercebida
São fragmentos de um reluzente tesouro
Que deixam nossa aura mais colorida.

Ternura... é um sol quente e louro
Que aquece o inverno da nossa vida.
E que ás vezes por simples desdouro,
Permanece como relíquia bem escondida.

Ternura... é como a brisa soprando
Pelos prados de trigais ondulantes
Com os rouxinóis alegres cantando

Nas Campinas floridas e verdejantes.
Ternura... é um sorriso de aurora,
Quando a noite termina e o dia aflora.

 
18/01/2009 20:18:32 :: MANOEL SERRÃO DA SILVEIRA LACERDA


NINGUÉM ESQUECE [SerrãoManoel]

Donde venho só há duas espécies de amor: os que sempre lembramos e os que ninguém esquece.
 
18/01/2009 13:21:46 :: GIULIA DUMMONT


Coletânea

Giulia Dummont
http://temporais.blogspot.com/
 
18/01/2009 12:03:41 :: LEANDRO NAVEGA FREIRE
Dos Bambas

Essa é a batida que está solta pelo ar
Vale a pena escutar, cabe a você aceitar
A união entre crunk + rap + samba
O rap de malandro com o samba dos bambas

É o batuque de mãos dadas com a galera
Solta o som das ruas e o suor da passarela
Essa mistura é pra quem pode, não deixamos pra depois
Vamos de Seu Jorge a Marcelo D2

Seja o boné virado e a parede pichada
Seja a batida do pandeiro e a Velha Guarda

Deixa a canção me guiar
Deixa a canção me levar
Pra onde eu possa cantar
E a canção respirar

É gente da periferia
É gente como a gente
Gente da alegria e da São Clemente

São poetas, são sambistas
Que fazem versos cantando
Transformando o Grande Rio num Império Serrano

Então deixa a canção me guiar
Deixa a canção me levar
Deixa eu cantar que o samba não pode parar

Salve salve Seu Cartola e os mestres de verdade
Sua divina inspiração e criatividade
Pode vir que esse samba não tem idade
Essa canção é minha bandeira, é meu estandarte

O coração vai pular, a nação vai cantar
Quando o rap tocar e minha escola passar
Revivendo o pra sempre Gonzaguinha
Agora sai da frente porque vem a paradinha

... ... ...

Vem pra cá, pode voltar, faz a galera dançar
E abram suas alas que eu quero passar
Quero entrar na brincadeira com chocalho e agogô
Saldando a Mangueira e o nosso Beija-Flor

Tentamos fugir do samba de praxe
Do samba dos bambas de cima da laje
Tentamos mudar, mudar pra melhor
Unindo Black Alien a São Jorge Ben Jor
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.