Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
14/02/2009 10:03:30 :: AMARILIS PAZINI AIRES


AMOR PLATÔNICO

Este amor sonhado
envolvendo o astral
de um ser ciente
do espirito imortal.

Espaços construidos
de um momento único
de almas se encontrando
inteiramente se entregando.

Teu corpo apreciar
minhas mãos a acariciar
as curvas que se fazem
no contorno a dedilhar.

Amar, sonhar, não existe idade
nos renova e faz viver
pois sei que não é daqui
o amor que te concedi.

Amor platônico
em sonhos reais
sem dia, sem hora
de encontros fenomenais.

Daqui nada levamos
só o que desejamos
mas no fisico almejamos
o que no infinito encontramos.

Autoria : Amarilis Pazini Aires
 
13/02/2009 15:34:39 :: ANDRÉ SESTI DIEFENBACH


Dois = um

Um misto de poema e teorema
onde o exato se mistura ao abstrato,
flores e espinhos em um só caminho
a caricatura e o retrato.

Algo entre a loucura e a lucidez
o sol e a chuva, a abelha e a uva,
sem distinção entre o certo e o errado,
só eu e você lado a lado.

A vida e a morte, o azar e a sorte
solidão e companhia, uma só fantasia,
ilusão, realidade, a tristeza e a felicidade
complicação na simplicidade.

O amor e o ódio, o açúcar e o sódio,
os opostos reunidos, aventurados sofridos,
o feio que é belo, um casebre, um castelo,
cinzas com tons de amarelo.

A água e o fogo, o céu e a terra,
a paz onde sempre houve a guerra,
a luz que se equilibra com a escuridão,
razão e emoção    uma só equação.


O texto acima foi premiado com 3 lugar no prêmio literário Valdeck Almeida de Jesus 2008/2009...

tenho diversos textos com áudio em meu blog.. ACESSE: www.blogopoeta.blogspot.com

também tenho vários textos aqui no melhor da web... dá uma olhada!!!
 
13/02/2009 09:59:07 :: USSUMANE GRIFOM CAMARA
O poeta;
é a natureza vasta
que não desgasta,
é a onda azul morena
onde desfila o poema.
 
12/02/2009 21:31:31 :: GORETTI ALBUQUERQUE


   Desejos quase...

Quando me tocastes
Com tanta candura
Foi como buscar-te
Em um sonho a parte
De imensa ternura.

Quando me beijastes
Com afagos mil
Meu corpo a falar-te
Percebe o incarte
De um amor febril.

Quando quase é nada
Perto dos desejos
Da pessoa amada
Das bocas molhadas
De jovens mancebos.

Quando na volúpia
Eu disser que não.
Ame a revelia
Feito uma enguia
Tira-me o chão.

Quando em meus braços
Transformado em anjo
Cerca-me com laços
Mata-me em abraços
Seduz-me em um canto.

Quando quase mortos
De um feliz cansaço
O amor de dois corpos
Incendeiam aos poucos
Suspiros aos pedaços.

Quando tua miragem
Suga minha mente
Na louca viagem
Buscando a drenagem
De te amar, somente.

                                                            Goretti Albuquerque.




 
12/02/2009 21:28:57 :: GORETTI ALBUQUERQUE


                                    Contatos Virtuais.

A Internete
É uma inquete
Muita das vezes
Nos aborrecem
Muitas pessoas
Que nos molestam.

Mas não são poucos
Que mentem as claras
Quando querendo
Expor-nos as taras
Repetem horrores
Por eles, falam.

Nossos valores
Ninguém nos rouba
Somos mulheres
Que pensam e ousam.
Quando ouvimos os disparates
Silenciamos isso faz parte.

Homens, mulheres
De fino trato.
Modernidade?
Tem sempre um fato
Mais mãos e mentes
Fazem o retrato.

Enquanto isso
Estão-se tristes
Por vários fatos
Em desperdício
Chega um E-mail
Alguém propício.

Cada mensagem
Nos acalantam
Às vezes rimos
Ou lamentamos
Pessoas lindas
A nós, amando.

Em um monitor
Sentimos tudo
Desde um carinho
De um postal
Alguém de longe
Diz-me um ”que tal”?
Não percam tempo
Com coisas más
Amem e espalhem
Amor e Paz
Seu monitor
Amor já trás.

Pessoas dignas
Coração belo
Lá bem distante
Dizem mi cielo!
Um oi querida
Como estás bela?

Busquem o bem
Levem a Nação
Os absurdos
Joguem ao chão
Meu lindo amigo
Minha paixão!

                                                Goretti Albuquerque.



 
12/02/2009 17:29:39 :: GIULIA DUMMONT


BREVINSTANTE

Tudo é breve:
a hora, o dia,
o ano, tudo;
a mágoa, o choro,
o riso, a paixão.
Um simples beijo:
ainda que brevinstante,
é vida, é amor!

Giulia Dummont

http://temporais.blogspot.com/
 
12/02/2009 02:47:05 :: sdfsdfsdfsdfsd


Nós, numa prosaica tarde de sábado


Hoje, exatamente as 14 horas de uma tarde de sábado e após todas as rotinas estressantes de uma semana corrida, deparo-me com a lívida imagem de dois colibris preto-púrpura, rabos bifurcados e longos, corpos pequenos e sinuosos, em cima de um fio de poste, numa rua pacata, urbana e sob asfalto. Isso me deixou extasiado e feliz. A capacidade nítida sobre a vida que readapta e, apesar das mazelas, apesar das celas, dois colibris idênticos conseguem sobreviver.
Assim somos: eu e você, continuamente. Diferentes sob o toldo. Nada ousa nos pôr rótulos. Ninguém.

Continuamos.

O ônibus custa a passar e começa a chuviscar.
Vejo mais três andorinhas no céu.
Duas voam quase ligadas.
A terceira fica para trás, longe.

Quem somos nós nesse monte de alfafa?

Agulhas tortas, prontas para costurar silêncios.
 
11/02/2009 23:08:54 :: MARCIO COSTA
A meu amor

A meu amor, uma serenata.
A minha vida, uma fragata.
A minha solidão, uma ponderação sensata.
A tudo o que vejo, minha admiração.
A meu amor, meu coração.
A minha vida, uma canção.
A minha solidão, novamente uma ponderação.
A tudo o que vejo, um bumbo e uma flauta.

A minha história, uma página em branco.
A meu encalço, um bater de tamanco.
A minha lembrança, total encanto.
A tudo o que vejo, minha solidão.
A meu amor, minha vida.
A minha vida, meu coração.
A meu amor, uma canção.

A noite fria, um abraço.
A seu presente, um laço.
A esperança, a eternidade.
A nossa vida, a extrema saudade.
A nosso passado, a lembrança.
A eternidade, a esperança.
A tudo o que está perto,
Tudo no fim dá certo.
 
11/02/2009 11:25:46 :: Godinho@Godinho
FALAR DE VOCÊ

Falar de você,é expressar os mais nobres sentimentos...
É amar,é sonhar,é sorrir,é tê-la nos pensamentos...

É sentir a calma da natureza,do paraíso...
Atravéz da alma,da sua beleza,do seu sorriso...

Seus olhos brilhantes,luz de diamante,trazem harmonia...
Dizem a verdade e fazem amizades,com simpatia...

Olhos bonitos,que com seu brilho,transmitem amor...
Transmitem calma enxerga a alma,seu interior...

Não tens maldade,faz caridade,tem sentimentos...
Sua ternura, à alma invade,cura por dentro...

Gosta de todos,ama a vida e a liberdade...
Manda mensagens às pessoas queridas que sente saudade...

Frases bonitas diz o que sente,fala com à alma...
Luz infinita,que ilumina a gente e transmite calma...

Vê na poesia,paz e harmonia,tranqüilidade...
Vê nos amigos a luz que irradia da sua bondade...

Tens simpatia e inspira sonhos a quem à conhece...
Seus recadinhos,frases e scraps,quem lê não esquece...

Assim é você,à quem descrevi e tentei me expressar...
Disse o que senti,não pude impedir o coração de falar...

Poeta não sou,mas você que me inspirou a te descrever...
Digo com certeza “que com sua nobreza,tenho muito à aprender”...

by:Godinho@Godinho
 
10/02/2009 13:02:16 :: ALEXANDRE BRUSSOLO
A Derrota

      __ Mestre, está ferido!
      __ Não é nada, eu estou bem, apenas me ajude a erguer a lança.
      __ Mas senhor...
      __ Não ouse me contrariar, você está comigo para me servir e pronto.
      Sir Cristopher era teimoso, a última coisa que admitia era estar envelhecendo e que estas competições para ele já não davam mais, o tempo era de muitos jovens aprendendo e ingressando.
      Lembrar que seu nome causava medo aos mais novos, ele era o terror de todos os cavaleiros mais antigos, ídolo incontestável dos mais novos, sempre em sua armadura dourada, cor do ouro, cor da fortuna e de sua sorte. Sempre acompanhado por seu fiel escudeiro, Thomas que nunca o deixara na mão, cuidava de sua armadura como um guarda cuida do tesouro real.
      Thomas já havia pedido para que seu mestre, era assim que o chamava carinhosamente, deixasse o campo de competição, pois já havia conquistado a glória sem ter conhecido a derrota. Agora estava lá enfrentando um cavaleiro bem mais jovem, mas que tinha a mesma determinação da juventude de seu mestre.
      Mas Sir Cristopher era muito orgulhoso para admitir a que seria a única derrota de sua vida. Como dizia Thomas, o orgulho é a cegueira da humanidade, mas seu mestre sempre rebatia que o homem sem orgulho é um homem sem coragem, então Thomas preferia calar-se.
      Agora estava lá com a ponta de uma lança encravada em seu ombro, pedira a Thomas que a retirasse para que pudesse voltar para a segunda rodada, ele tentou argumentar para que ele parasse mas ele era muito teimoso, o pior é a teimosia misturada com o seu orgulho, aí não tem argumento que dê jeito.
      Fez de pronto o que o Mestre lhe pedira, primeiro retirou a ponta da lança e depois ajudou-o com sua lança.
      __ Mestre, o senhor mal aguenta segurá-la, pelo amor do Deus que você tanto teme é hora de reconhecer a derrota, eu te imploro, o que farei se algo te acontecer.
      __ Eu sou Sir Cristopher e nada vai me acontecer, nunca perdi uma guerra, hoje perdi uma batalha mas a guerra ainda não. E pare de ficar me agourando... este... ombro... vou parar de falar... tenho que guardar energia... humm...
      A trombeta soa é o chamado.
      __ Vamos me ajude a levantar a lança.
      Ele vira o cavalo a muito custo consegue comandá-lo, agora espera o segundo toque, escuta o som muito baixo, com o calcanhar faz com que seu cavalo comece a corrida até seu oponente, são segundos que se transformam em longos minutos. De repente um silêncio cortante na arena, o grande campeão de todos os tempos estava no chão sem movimento, só os olhos vidrados pela única derrota que conhecera.


Alexandre Brussolo (10/02/2009)


TEXTO: 175
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.