Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
13/04/2009 17:25:45 :: GORETTI ALBUQUERQUE


                        Estrela Brilhante.

Mostra-me o caminho
Estou bem distante
E em desalinho.
Tal qual um errante
Piso de mansinho.

Minha estrada eu traço
Através dos anos.
Cansada eu refaço
Minha vida e danos.
Olhando, disfarço
Os meus desenganos.

É chegada a hora
De a vida    aplainar
Os raios da aurora
Vêm me acalentar
No peito ainda mora
O brilho de amar.

Vivo a ousadia
De um mundo melhor
Querendo que um dia
Brilhe ao meu redor
Vida que eu queria
Não fosse pior.

Folguedos e sonhos
Balão de aventura
Somos o que somos
Na vida futura
À noite em um sonho
Vamos às alturas.

Viver a magia
Do teu resplendor
Sopra a fantasia
De um eterno sabor
Daqueles que vivem
Somente do amor.

Relógio que o vento
Teima em disparar
Gere um passa-tempo
Para eu me acalmar
Trabalha o meu tempo
Deixa-me melhorar.

Sou eu simplesmente
Querendo aplacar
As duras correntes
Tento amenizar
Que as minhas sementes
Possam germinar.

No solo do bem
Eu vou caminhar
Pisando o desdém
Seguindo a sonhar
Desejo ir além
De um maçante andar.

Estrela brilhante
Derrama tua luz!
Sobre os amantes
Na vida os conduz.
Ao Céu radiante
Que leva a Jesus.


-                                              Goretti Albuquerque.




 
13/04/2009 17:19:04 :: GORETTI ALBUQUERQUE




CONTRARIANDO.

Por uma rima
Conto-te um fato
Triste relato
De uma sina.

Vou mais além
Em ousadia.
Traço o meu dia
Sonho com alguém.

Não sigo rimas
Vou do meu jeito
Com meus trejeitos
Eles me ensinam.

Assim se aprende
Mostrar idéias
Como Miquéias
A Deus me rendo.

Nesse dilema
Nem sempre rimo
Sempre me primo
No meu sistema.

                                          Goretti Albuquerque.

                       


 
13/04/2009 17:14:14 :: GORETTI ALBUQUERQUE


   Desejos quase...

Quando me tocastes
Com tanta candura
Foi como buscar-te
Em um sonho a parte
De imensa ternura.

Quando me beijastes
Com afagos mil
Meu corpo a falar-te
Percebe o incarte
De um amor febril.

Quando quase é nada
Perto dos desejos
Da pessoa amada
Das bocas molhadas
De jovens mancebos.

Quando na volúpia
Eu disser que não.
Ame=me a revelia
Feito uma enguia
Tira-me o chão.

Quando em meus braços
Transformado em anjo
Cerca-me com laços
Mata-me em abraços
Seduz-me em um canto.

Quando quase mortos
De um feliz cansaço
O amor de dois corpos
Incendeiam aos poucos
Suspiros aos pedaços.

Quando tua miragem
Suga minha mente
Na louca viagem
Buscando a drenagem
De te amar, somente.

                                                            Goretti Albuquerque.



 
13/04/2009 17:10:08 :: GORETTI ALBUQUERQUE


               Realidade Nua.
O coral da igreja canta
Ave Maria. O sino repica sua
Melodia. Fiéis apressados para
Ver o padre rezando, sua
Homilia.

O sol j desponta para
Um lindo dia. Casais enfrentando um
Amor tardio. Entra-se em acordo, vem
Um belo dia. Logo esquecem o fardo, pura
Valentia!

A mata que é vida, trás
Seu manto eleito. Gotas de orvalho com
Brilho perfeito. Preparando a relva para
Um solo estreito. Acomoda-se um pouco já
Por ter direito.   

Rio muda o curso, triste e tão calado. Por
Saber que o custo, de sua longa vida: está
Bem mais russo, Conduzir a fonte pro
Rio, que busco. Receber as águas, de um lindo
Crepúsculo!

Órfão e ancião, por dever conseguem. Uma
História em mãos, Lá se foi o tempo, que
Paz e canção eram as suas vidas. Mas
Chorando eu digo: que seus inimigos. São
Família e então? Só um “Jesus Cristo” trará
Proteção.

                     Goretti Albuquerque.






 
13/04/2009 17:03:54 :: GORETTI ALBUQUERQUE


                                 O Corpo Fala.

Se os olhos falam, dores do peito,
A boca então tem sentimentos
O coração impõe respeito
A voz já fica no esquecimento.

As mãos em mímicas trazem mensagens.
Corpo em silêncio, faz juramentos.
No campo o verde, se faz paisagens
Quadris movendo, encantamentos.

Dedo apontado dá posições.
Cabeça erguida, ser confiado.
Garganta emana, lamentações.
Joelhos dobram prece afinada.

A mente é mestra, do coração.
Conduz em tudo, sempre apressada.
Dita o compasso, com exatidão.
Revela ao corpo, o fim da estrada.

      Goretti Albuquerque.
 
13/04/2009 17:00:57 :: GORETTI ALBUQUERQUE


                  Entre dois Amores.

Vidas amargas
Sempre contrárias.
Pobres amantes
Sempre errantes.

Paixões emanam
Amor propício.
Mais se apagaram
Em um aprisco.

Os dois amantes
Da flor de luz
A vida ingrata
Os descondús

Só restam sonhos
Peito calado.
Lembram do tempo
Tudo é passado.

Mortos em desejos
Os dois sonhavam
Com sua donzela
Matilde, a bela.

Mais o destino
Não quis assim.
E a flor singela
Calou-se enfim.

Seus dois amores
Se foram então.
Entra um terceiro
Na contra mão.

Muda a história
Fecha a cortina
Ganha o terceiro
A flor menina.

               Goretti Albuquerque.

 
13/04/2009 02:36:01 :: RAFAEL MATOS


Vida nas ruas (poesia)

Vida vazia,
Vida solitária,
A realidade das ruas é triste e inaceitável,
Jovens menores e maiores de idade,
Dependentes de todo tipo de droga.

Vida sem esperança,
Vida sem sonhos,
Alguns nasceram e cresceram nelas,
Outros foram “empurrados” e “jogados” nas ruas,
Abandonados por suas famílias devido às drogas.
Ambos compartilhando o mesmo destino desolador,
Centenas já morreram e muitos ainda morrerão.   

Vida marginalizada,
Para conseguir a fonte do seu vício
Não basta contar com a esmola pedida nos sinaleiros,
Pois é preciso mais dinheiro.
Assim, procuram outra alternativa,
Tornando-se um novo assaltante.

Vida equivocada,
Na ilusão da dependência,
Transformam-se em “laranjas” dos grandes traficantes,
Esperando trocar dinheiro por droga.
Até acabam conseguindo,
Mas depois, percebem que estão endividados
E podem morrer também por conta deste erro.

Esta é a vida nas ruas,
Sem dignidade e respeito,
Sem confiança e apoio.
A visão da sociedade é desumana.
Até quando tal situação continuará sucedendo-se?
 
11/04/2009 23:50:22 :: ALEXANDRA
Olá pessoal
Tudo bem?

Bem o que se passa é o seguinte a tempos vi aqui a dizer que iam escrever um livro e se podiam usar os meus textos...
Eu queria responder mas o meu pc não da para mandar e-mail's a partir do acesso que tinham posto. :(

Se alguem souber como posso tratar disto agradecia que me informacem.Pois escrever um livro sempre foi um dos meus sonhos mas infelizmente as editoras só procuram romances :(

Aguardo alguma resposta...

Obrigada!

Xaninha.
 
11/04/2009 17:14:38 :: DINÁ FERNANDES De OLIVEIRA SOUZA


Desejo a todos os membros do site uma Páscoa com amor!

meu fraternal abç!
A Ciganinha!
 
07/04/2009 23:55:28 :: ANDRÉ SESTI DIEFENBACH
Olá, boa noite!
leiam o texto MESTRE HÉLIO GRACIE
Grande abraço!
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.