Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
30/04/2009 00:41:12 :: GORETTI ALBUQUERQUE


                  EXAMINE-SE

Se    olhares tua vida
Vais te importar com o irmão
Que não recebeu da vida
Quem lhe estendesse a mão
Só lhe restou nesta vida
Poucas migalhas de pão.

Olha só como é a vida
Uns com tanto outros com nada
Alguns dividem outros não
Teve uma vida abastada
Olha ao lado teu irmão
Que a ti estende a mão.

Sabes bem que por direito
A Lei protege o Menor
Em tudo faça bem feito
Se não terás o pior
Cometendo injustiças
Nunca se tem o melhor.

Um dia foste gerado
Contaram todos teus dias
Sirva sempre de bom grado
Teus feitos tenham valia
Se não tu serás julgado
Por um Deus que em ti confia.


Buscando um novo compasso
Temos um tempo propício
Pra reparar nossos traços
Para um feliz reinício
Deus nos concerta os passos.
Seguindo os Seus Princípios.

   MARIA GORETTI ALBUQUERQUE

 
29/04/2009 23:52:22 :: GORETTI ALBUQUERQUE


DESALENTO

Como se a vida fosse um menino
Abandonado, como eu sozinha
Vivo essa vida no desalinho
Nada me anima, nesse mundinho.

Ando calada, buscando um tino
Nem mesma eu sei com o que me afino
Fico isolada, sem um carinho
Nem ouço o canto, de um passarinho.

O que me resta? Nem imagino
Penso em amores, em desatinos
Não escolhemos nosso destino
O mundo é sempre, tão repentino.

Olho pra frente, nem luz nem flores
Sinto tristeza, e dissabores
Em uma prece peço em dores
Que Deus perdoe meus opressores.

      MARIA GORETTI ALBUQUERQUE   
 
29/04/2009 22:36:58 :: GORETTI ALBUQUERQUE


   FASES DA VIDA..
              
Nossa, que vida complexa!
Que a gente tem que viver.
Por vezes o Ser dislexa
Abre leques para o “Ver.”
Mais que maneira complexa!
Temos que sobreviver.

Nem sempre a vida maltrata
Tem dias em que ela me trata
Como se eu fosse uma flor.
Noutros dias me arrebata
Dá-me umas chicotadas
Quase me mata de dor.

A vida é uma criança
Faz-nos sentir pequenino
Querendo um colo ganhar.
Noutros ela (vida) é uma velhinha
Sentimos-nos tão lerdinhos
Preguiçosos no andar.

A vida de um moribundo
Trás dores e desalentos
Suspenso está o seu mundo.
Se por milagre em momentos
Sair do sono profundo
Chegam ao fim os seus tormentos.

Da vida o melhor espero
Mais não vou me enganar
Boa ou ruim eu supero
Pode aos poucos melhorar
Foi Deus quem me deu a vida
Só Ele a pode tirar.

MARIA GORETTI ALBUQUERQUE

 
29/04/2009 20:43:12 :: GORETTI ALBUQUERQUE


DIGA NÃO! Sem Acepção...

Esses versinhos tão bobos
Talvez você veja assim
Para mim são palafitas
Erguidas diante de mim.
Tantas angústias sentidas
Por você julgar-me assim.

Você que pensa pequeno
Acha tudo sem valor
Saiba que toda escrita
Tem sempre o lado do “Amor.”
Abre a cabeça e “Grita;”
O pequeno tem valor.

Quem escreve é sempre alguém
De sentimento profundo
Por amor emana o bem
Em conteúdo fecundo
Pequenos falhos, porém
Herdeiros do mesmo mundo.

Mesmo assim deixo-lhe espaço
Me honra a sua Crítica.
Penso que todo Escritor
Precisa dessa política
Dos que leiam sua Obra
Ainda que mal escrita.

Não existe essa conversa
Que conteúdo só é bom
Se for de um renomado
Ou se for de magistrados
Sabedoria vem de Deus
Respeitem-nos “Os Letrados.”

      MARIA GORETTI ALBUQUERQUE
 
28/04/2009 01:12:40 :: NEYLOR MAGALHÃES


Desejo Incontível

Já me embriago de prazer apenas em te olhar...
Cada detalhe do que vejo dispara e abala o meu pulsar
É uma sede infinita de tudo o que vejo em ti
Posso ver várias mulheres, mas a que quero está aqui... na minha frente...
À frente deste desejo ainda está o meu amor
É um amor meio que tenso, mais espinho, menos flor
A razão é desprezada, não me refiro ao coração
É a química da pele, o tesão é a sedução
Incontível é o desejo que não cabe só olhar
E como um animal te tenho, só me acalmo no gozar
Mas em mim ainda há um fogo, é o tesão que pede bis
E não vendo em ti o desejo, me contenho infeliz
Pra você eu quero sexo, não quero só amar
Para mim te quero sexy, pra poder sempre te amar
 
27/04/2009 08:02:04 :: ARADIA RHIANON
OLÁ PESSOAL,
Agradeço a todos que têm me prestigiado com suas leituras.

Para os que gostam de Haicais, hoje publiquei uma série.

Façam uma visita. Boa semana para todos.

Aradia Rhianon
 
26/04/2009 23:53:49 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Mamãe! Daí de onde estás... Teu brilho é tanto!

“Homenagem a minha Mãe.”

Mamãe contigo aprendi
No choro encontrar abrigo
Quanta lágrima era contida
Com bandagem na ferida.
Por nós filhos, deste a vida
Flor Mamãe a mais querida!

Mamãe nossa “Estrela Guia!”
Somos filhos abençoados
Lições de amor e magia
Guardamos em seus achados
Vida longa em primazia
Juntinha dos filhos amados!

Mamãe que sorriu chorando
Disfarçando em seu olhar
E nos mostrava calando
Sua forma digna de amar
Seus filhos seguem entoando
Canções pra ti, Mãe sem par!

Mamãe semente escolhida
Das rosas a mais florida
Deus te concedeu as vidas
Que amaste com candura
Somos seus galhos erguidos
Mamãe Poema Doçura!

Mamãe no Céu és estrela
Brilhante lá nas alturas
De ti colhemos belezas
Pras nossas vidas futuras
Dia das Mães, não nos trás tristeza
Amamos-te com mais grandeza!

Goretti Albuquerque.

 
26/04/2009 19:26:39 :: Godinho@Godinho


PÁSSARO

O pássaro chora,
E adormece,
Sonha,desperta,
E esquece...
Que a gaiola está
Aberta,
Vai à porta,
Mais volta,
Não desce...
Já não voa como antes,
Teme ao vento,
Da desilusão...
Cai a todo instante,
Que tenta um rasante,
Sem direção...
Seus sentimentos,
Ninguém se importa,
Batem-lhe a porta,
A dor quase corta,
O coração...
Coração que o exorta,
Emoção que o reporta,
Ao passado,
Amores deixados...
Sonhos desfeitos,
E sem jeito,
Sem pluma nenhuma,
No peito,
Ruma à procura,
Da paixão,
Tão obscura...
Voa de dia,
Teme à noite,
Que foi seu açoite,
Na cela fria...
Teme ao silêncio,
Teme ao acaso,
Teme ao destino...
Mas se conforta,
Com as linhas tortas,
Da poesia,
Que foi sua escolta,
Desde menino...
Ainda é menino,
E as vezes sorrindo,
Disfarça a emoção...
Buscando respostas,
À quem fechou a porta,
Pro seu coração...
Neste mar sem encostas,
Busca de mãos postas,
Encontrar uma ilha,
Pra seguir uma trilha,
Que o leve a um amor...
Encontrar na restinga,
Um orvalho que pinga,
Adoçar sua língua,
Se tornar beija-flor...
Buscar na flor inatura,
O perfume,a doçura,
Voar bem proximo ao céu...
Voar longe,nas alturas,
Encontrar a essência mais pura,
Um amor com sabor de mel...
Seduzir com seu canto,
Promover o encontro,
De um amor,
De verdade...
Reconstruir seu ninho,
E encontrar seu pedacinho,
De felicidade...

by Godinho@Godinho
 
26/04/2009 18:47:03 :: FER FONTES(Cöllyßry)


A oração é a tranca do teu coração à noite

E…

A chave da tua Alma de dia…




 
26/04/2009 01:42:49 :: GORETTI ALBUQUERQUE


FRENTE OU VERSO? TANTO FAZ...

Vivemos sempre em meio á uma paranóia externada entre, aquilo que temos que viver na real; e dentre aquilo que imaginamos como seria viver: O irreal. Um futuro negro e assolador com pesados e amargos fardos sobre nossos ombros. São os paradigmas do dia a dia que temos que engolir calados, porque assim nos é imposto pela “Mãe Gentil.” É a nóia da louca e ditadora “Nação” permanecente e remanescente. “Ditatura” que dizem não mais existir.
Assim, a massa falida composta pelo “sem poder aquisitivo” convivem independente de querer ou não, isso é voto vencido, pagamos a conta com nosso suor, vida e lágrimas. Temos que seguir em frente, como gado que já vai para o abate, sem escolhas ou direitos a nada. Temos nossos sonhos precocemente abortados, somos desligados pelo controle remoto dos que têm as rédeas do jogo em suas mãos. O rumo da Nação... Mais nós nascemos para ser um corpo maior da patriazinha. E Então? Quem somos afinal... Nessa luta desigual e tão desleal. Somos as vertentes de um povo existentes, corajosos, porém ignorados pelo Sistema Capitalista do País. Somos cabeças, figuras, “os a mais” que aumentaram demograficamente, para figurarmos como cidadãos alfabetizados, melhorando a escala de um povo mais populoso, assim mais suntuosas verbas os colarinhos brancos pedirão por cada cidadão de vidas em branco e preto, apenas.
Então classe alta “em corrupções, alta em falcatruas, em negação” ao seu estoque, que cresceu, cresceu... E que por falta de um olhar dos que têm o poder em mãos, nos emudeceram, nos expurgaram. Fomos empurrados para apriscos, sofremos uma negação humanitária. Em nome de um cargo público, esquecem os nossos votos, nossos sonhos por igualdades. Sistema apodrecido que assassina, descrimina que mata fisicamente e moralmente a honra de um povo forte, capaz de mudar o mundo se assim fossem lhes dados iguais direitos. Somos aqueles que vivem na queda de braço a cada dia, lutando por uma saída melhor para nossos filhos, por uma vida mais igual, uma vida de paz. Somos os renegados pelo tal sistema, os que sofrem por: falta de saúde, de segurança, de salários justos, de educação, falta de respeito por nossos valores morais. A confiança que um pai de família ao dormir, gostaria de ter ao despertar pela manhã, ver comida na mesa para seus filhos, uma esposa com respaldos na saúde, em seu lar, uma renda equiparada aos custos de sobrevivências para seus familiares.
Nessa guerra de Gigantes e pigmeus, vivemos sem opções, convivemos com decepções constantes a cada dia. Os “homenzinhos” de ternos, bolsos cheios e arrogantes, pegam por “OS A MAIS”, nós, verbas suntuosas e ilícitas e nos esquecem. Passam os dias com seus traseiros abrutalhados e mal cheirosos, em plenário soltando farpas, desrespeitando nosso lar, através da TV, sem nada fazerem nada a favor dos crescentes e resistentes a toda prova nada mesmo. Discursam em canais abertos com palavrões e continuam a fazerem parte legal do povo perante a Nação. Representam e apresentam seu egoísmo massacrante brutal contra a camada que estão no lado fraco da corda. Então pouco a pouco vão empurrando vidas e mais vidas para o lado sombrio da violência, da criminalidade, do fundo de poço não escolhido. Os filhos da Patriazinha tiveram as vidas sugadas pela vida madrasta em nome da senhora Sociedade que nada faz pelo Social, pelo ser humano. Agora já não mais contamos pontos, somente somos a parte que envergonha pelos não bons índices de violência gerada pelos mesmos senhores, donos da máquina do “Sistema a quem possa interessar.” Quando se acrescenta no social, o retorno é visivelmente rápido e a cara do País, é outra bem melhor que essa que está aí. Temos nossas vidas enfermas por falta de solidariedade, respeito, falta dos nossos compromissos cumpridos com igualdade e justiça para uma Nação feliz.
Senhores chefes de Estados! Façam Leis justas para todos, não Leis para cobririam suas costas, imunizando-os ainda de suas falcatruas e roubalheiras, com cláusulas ilícitas que beneficiam somente vocês, Magistrados de mentira... Nem ao menos são letrados a favor do bem. Nós somos um povo forte, capazes e com alta percepção do certo e do errado. Pedimos para os que aí estão, “os que podem tudo”, respeitem nosso lindo Brasil. Garantam-nos o direito a não mais viver sem nossos Direitos humanos constituídos por lei. Estamos vivendo em um mundo suspenso, uma gaiola onde somos figuras, números, cabeças, uma dermacação em formato de seres inativos, sem História própria escrita. Somos tal qual uma folha em branco: Frente e Verso? Tanto Faz.

Goretti Albuquerque.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.