Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
04/05/2009 01:45:00 :: RAFAEL MATOS


# Situação extrema (soneto - social)

Qual o significado da palavra miséria?
Milhões de brasileiros sabem melhor do que ninguém,
Pois aprendem com a prática do cotidiano,
Sentem na própria “pele” o efeito de uma situação como esta.
Miséria de não ter o que comer,
Passar fome mesmo, prolongadamente por longo tempo.
Recorrem à única alternativa honesta possível,
Saem de casa para procurar qualquer alimento
Nos lixões das grandes cidades brasileiras.
A fome é tanta que qualquer achado torna-se valioso.

Em lugares como estes descobrem algo que é absurdo,
Grande quantidade do que é jogado no lixo pelos brasileiros,
Está em condições de ser consumido ainda.
A realidade presente neste fato é a seguinte:
De um lado, estão os que têm comida na mesa e desperdiçam,
Do outro, aqueles dependentes do desperdício destes.

Miséria de não ter onde morar,
Na falta de um lugar seu,
Moram próximo dos locais onde ainda conseguem encontrar
Os principais elementos que podem garantir sua sobrevivência,
Comida e água, muitas vezes, contaminadas.
Sujeitam-se a passar mal, em decorrência disto.
É a necessidade que “fala” mais alto.

Miséria no sentido de faltar tudo,
Inclusive, claro, até o acesso a educação.
A sociedade não está preocupada com estas pessoas,
O que interessa é acumular mais riqueza
E consumir desenfreadamente, sem pensar nas conseqüências.
Outra vez é a lei do maldito capitalismo que prevalece.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1 ano no O Melhor da Web!!!... Que venham muito mais anos pela frente!!!...

Tempo que merece ser comemorado e agradecido, afinal, o mais importante desse dia marcante, é o incentivo à leitura, que sempre deve ser destacado. Por isto, agradeço à todos que já leram meus textos, aproveitando para convidar os que ainda não fizeram o mesmo. Garanto que vão gostar!!!...

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
03/05/2009 19:59:01 :: ZAYMON ZARONDY


Angústia

Como eu queria voar
Feito um passarinho
Subir bem alto
Livre e sozinho
Ir pra muito longe
Sumir desse lugar
Explorar novos horizontes
Desconhecidos e distantes
Fugir da solidão que me persegue
Dos medos que me atacam
Dos fantasmas que me abraçam
Em encontrar e me amar até gozar
Me descobrir e decifrar o meu enigma
Achar o labirinto da minha existência
Juntar todos os meus pedaços
Moldar a minha forma
Conversar comigo mesmo
Perguntar e responder
Pedir e calar
Fazer e acontecer
Falar e ouvir falar
Calar e fazer calar
Sentir e ser sentido
Amar e ser amado
Ir embora, sem jamais ter estado
Nesse corpo feio e deformado.

Visite sua página de Autor(a):
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=678
 
03/05/2009 13:43:24 :: NEYLOR MAGALHÃES


PALAVRAS NA LÁPIDE

Se se preocupares em visitar num cemitério os restos de uma pessoa que significou algo para voce, despreocupe-se, ela não estará lá. Se veio até aqui com a intenção de visitar-me, desculpe por não me encontrar. Mesmo assim agradeço pela sua intenção... Se ainda guardas em sua memória aqueles momentos alegres e bonitos que outrora desfrutamos juntos, peço, não chores, apenas lembre-se de nunca esquecê-los jamais. São eles que nos unem e nos unirão sempre, apesar do tempo, através do amor...
 
03/05/2009 11:35:02 :: AGOSTINHO M. DA COSTA
Loas a Poetisa GORETTI ALBUQUERQUE

Das partículas do seu ser
Que espalhas no ar
Aprendo contigo
O que é amar...
Sinto o perfume do querer
Das quimeras iluminadas
Um dia irei aprender
Compor versos apaixonados
Perolas sempre presentes
Nos poemas sempre invejados
Dessa poetisa de mãos cheias
GORETTI ALBUQUERQUE
Escritora Cearense
Que não tive o prazer de conhecer
Mas com sua verve
Deve ser uma estrela
Que guia muitos passos
Uma Deusa vivente
De ti vou sempre lembrar
Nos seus versos e rimas
Em ser seu fã vou me orgulhar
Tens o dom da poesia
Com inspiração divina
Sabe os leitores cativar
Vou tentar ser poeta
Um vate que nos versos
Fala dos seus dias
Dos amores perdidos
Que me fizeram sonhar...
Obrigado poetisa
GORETTI ALBUQUERQUE
Pelos comentários benditos
Que alegrou os meus dias
E sem pedir licença inebriou a minh’alma
E me fizeram chorar...

Fim.
Sabe?
 
02/05/2009 23:17:05 :: GORETTI ALBUQUERQUE


            O NOSSO AMOR       CRIANÇA!

Olhar-te ao longe, envolve-me em tormentos
E apesar de tanto tempo, eu vejo.
Continuas em mim, em forma de desejo
Guardo a magia dos nossos momentos.

Saber que nosso amor é eterno: seduz-me.
Lembro-me as juras de real grandeza, bem sei.
Que para ti um barquinho a flutuar, serei...
Em um oceano de amor, em que tu sempre, conduzes-me.

Amar do jeito complicado e forte, que te amei.
Dois seres enlouquecidos e contidos, em um só.
O olho de um furacão nos reduziu a pó
Seremos um do outro sempre, eu jurei.

Bem longe agora nossos corpos sedentos, estão.
A relembrar estado raro de felicidade.
Nós bem sabemos, que agora, e na eternidade.
Seremos Luz em forma de canção.

Sonho real, que nos deixou lembranças
Delírios loucos, desejos de amantes
Se nos perdemos, feito dois errantes
Guardemos sempre o “Nosso Amor Criança!”
      Goretti Albuquerque.
 
02/05/2009 14:10:03 :: SANDRO KRETUS
Livros de Sandro Kretus á venda no clube de autores:


O príncipe de Tartária

http://clubedeautores.com.br/book/1471--O_principe_de_Tartaria



Pensamentos revoltaires

http://clubedeautores.com.br/book/1463--Pensamentos_revoltaires





O navegante e a flor lunar

http://clubedeautores.com.br/book/1461--O_navegante_e_a_flor_lunar




Interlúdio

http://clubedeautores.com.br/book/1459--Interludio



O andarilho da terra do fogo

http://clubedeautores.com.br/book/1437--O_andarilho_da_terra_do_fogo



Ecos na cidade de mármore

http://clubedeautores.com.br/book/1439--Ecos_na_cidade_de_marmore




O jardim sombrio

http://clubedeautores.com.br/book/1430--O_jardim_sombrio




Black horse

http://clubedeautores.com.br/book/1432--BLACK_HORSE





Amazon- A chama de Orion

http://clubedeautores.com.br/book/1434--AMAZON




























 
02/05/2009 11:40:43 :: GORETTI ALBUQUERQUE


   MEU DOCE AMADO.

Terás por toda vida
Segredos de uma história.
De amores sem guarida
Que escondes na memória.
Bem cedo à tirania
Em nós fez divisória.

Lutas por quem te espera
Teu sonho vai guardando
Mesmo sendo quimera
È lindo! Segue amando.
Amado! Quem me dera!
Teus lábios está beijando.

Valente e incansável
Tua busca segue em frente.
Sorriso dócil afável
Contido em minha mente.
Meu anjo adorável
Amo-te eternamente.

Guarda a brisa do vento
Da madrugada fria
A música era um alento
Meu coração sentia.
Findara o nosso tempo
Somente eu sabia.

Partículas do meu Ser
Deixei em ti colado
Perfume de um querer
De um sonho iluminado.
Pra sempre hei de viver
Pra ti Oh! Meu Amado!


MARIA GORETTI ALBUQUERQUE.



 
02/05/2009 08:41:54 :: Godinho@Godinho
MEU SILÊNCIO
                                                                                                  
Me calo quando não sei o que falo...
Me calo quando perco o embalo...
Fico tenso quando pego de surpresa...
Sou o silêncio quando há cartas na mesa...

O destino me indica o caminho...
A incerteza me condena á andar sozinho...
A tristeza me consome me devora...
Os amigos me abandonam vão embora...

A calúnia faz de mim o que bem quer...
Mas me calo e encaro tudo o que vier...
Não falo o que não tenho à dizer...
Paro só pra te proteger...

Fico mudo,não quero que me veja assim...
Digo tudo,quando o silêncio fala por mim...
O coração diz o que devo fazer...
Mas a razão,pede pra me precaver...

Você não merece o que leu...
Seu coração queria poesia...
Seu olhos querem ler versos meu...
Mas minh'alma está vazia...

Desculpe o meu silêncio...
O poeta se calou...
És culpado,embora inocente...
Por alguém que nunca o amou...

Só me resta seu carinho,pois não sei andar sozinho...
Estou seguro com você...
Já és parte de minha vida,és a amiga preferida...
“É a extensão do meu viver”...


By: Godinho@Godinho
 
01/05/2009 15:52:56 :: MARCUS VINICIUS MENDES DA CONCEIÇÃO JUNIOR


Cidadão?
Ah, preste atenção
Respeitar nossos direitos
Não querem não
E os impostos? Cadê? Onde estão?
Ninguém sabe, ninguém viu meu irmão

Da minha janela eu vejo a tristeza
A miséria ta aqui na minha mesa
Cadê o governo? Alguém viu?
Viu? Duvido!
Só na próxima eleição estarão nos ouvindo

REFRÃO
O povo já não suporta mais sujeira
Nós queremos limpeza
O brasileiro já não suporta mais sujeira                  
Ele quer limpeza, ele precisa de limpeza

Do pára-brisa eu enxergo uma movimentação
O que será? Não sei! Confusão?
É a polícia fazendo a contenção
Ah não, blitz falsa meu irmão

Quero sossego, não to aguentando mais
E ninguém faz nada pra manter a paz
Eu quero mais alívio pro meu coração
E ninguém dá ao menos uma solução

Drogas nadam, armas voam
E as árvores, onde elas foram?
E os fiscais? Ah, eles são cegos
Ai meu Deus eu tô no inferno

Em Brasília tá tudo numa boa
Terno gravata
Ah, eu tô à toa!
Mas o povo? Como ele fica?
Daqui a quatro anos que complica

REFRÃO

Brasil, país do futebol
Da mulata, do carnaval
Da polícia, do bandido
Aliás, da polícia e do político

Já não suporto mais essa novela
A violência ali na minha tela
O viciado, o delinquente
O fogueteiro aqui na minha frente

A educação, alguém a viu passar?
Se alguém viu, me dê um toque, eu vou lá
E a saúde? Onde é que ela está?
E o desemprego? Prometeram melhorar!

Será?
Eu já to cheio!
Será?
Meu Deus tá feio!
O povo quer respeito
O povo quer sossego
Ninguém aguenta mais esse desleixo

REFRÃO

O povo já não suporta mais sujeira
O que faremos?
O que seremos?




Autor: Marcus Vinicius Mendes da Conceição Junior
Registro: 447.570 – Fundação da Biblioteca Nacional
 
01/05/2009 15:17:35 :: GORETTI ALBUQUERQUE


DIFERENÇAS? APENAS...
A arrogância contida
No homem o torna animal
Pois imagina que a vida
Fez do mesmo um Ser Fatal.
Nunca aceita a Igualdade
Sempre se achando o Tal.



Andas vestido nas sedas
Olhando o outro de lado
Estás vestido por fora
Mais por dentro estás pelado
Sem o amor tudo é feio
Breca o pé, pisa no freio.



De volta aos teus aposentos
Ficas desnudo e meditas
No que tens de diferente
Do que se veste de chita
Então faz como o eremita
Vives    bem longe e ausente.




Vestimentas de retalhos
Trás beleza em seu contraste
Nos olhos gotas de orvalhos
Das tristezas que choraste
Vais florescer como os galhos
Em humildade formastes.



Tens Doutorado da Lei?
Sou Fora da Lei “Letrado.”
Na escola onde estudei
Não cheguei ao Magistrado
Nas bandas por onde andei
Deixei marca registrada
MARIA GORETTI ALBUQUERQUE
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.