Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
14/05/2009 11:31:41 :: JANSEN LUIS PORFIRIO FARIAS


POR DENTRO

Cansei de sorrir, se choro por dentro;
Cansei de falar do amor que eu não tenho
Pra mi fazer sorri, olhando nos olhos;
Pa mi fazer sorri, cadê? Eu imploro!
Quero chora, mas as lagrimas secaram;
Quero grita, mas as vozes se calam;
No meu interior, á um silêncio solitário;
Meu mundinho fechado, acuado, assustado;
No canto escuro da dor, seja vc quem for,
Me de a sua mão; tira-me daqui.
Me da uma chance, preciso sorrir.
Assim, como uma criança inocente, dá gargalhada;
Não esse homem carente, afogado em lagrimas.
Respiro fundo, mas o vazio continua;
Vai entende as estrelas e a lua.
Ser pequeno com seu próprio brilho, e morrer incandescendo;
Ou se destacar, refletindo o brilho dos outros e continuar vivendo.
Quero respostas, quem se importa,
Tudo da em nada no final da historia.
Só restaram lembranças, são as heranças,
Que tenho que carrega comigo.
Fui obrigado a telas desde menino;
Cansei de telas, mas continuam me perseguindo;
Quero dividi-las, mais elas só somam, nunca vão subtraindo.
Duro caminho, meus pés estão sangrando, meu coração esta sangrando;
Meu corpo esta sangrando, mas continuo caminhando,
Não consigo parar, mesmo sem saber onde vou chegar;
Quero respostas, quem se importa;
Se tudo dá em nada nessa trajetória.
Se a um vencedor, á um derrotado;
Eu sou o centro da balança que pende pros dois lados.
Quero mi vencer, mas sempre perco pra mim mesmo;
Quero ser derrotado por tudo que vivi vencendo,
Cansei de ser forte, cansei de ter força, de carrega nas costas;
Todo esse peso, toda essa vida que mi sufoca, vou por pra fora,
Como? Se á um imenso vazio aqui dentro,
Tem alguém ai? Pra ouvi o que estou dizendo.
Minha voz ecoa dentro de mim,
Sou só eu,
sou só eu enfim,

 
12/05/2009 02:39:50 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Sentimento Poético.

O Poeta ama com real Grandeza
Lágrima em um texto encontrou beleza
Na sofreguidão, põe seu coração transpira Nobreza.
Vem à narrativa e o poeta chora com tal sutileza
Em contexto pleno o poeta joga sua singeleza,
Um relato e pronto, alegria ou pranto, em sua realeza.

O poeta chora, com a narrativa, pura comoção
Já sorri com tramas, amenos e brandos canta o coração.
Seu olho d’alma vislumbra a poesia com muita emoção.
Ama por tabela, chora o conteúdo, com sofreguidão.
Pobres dos poetas postam os sentimentos, todos em suas mãos.
Amarás pra sempre, sorrirás em lágrimas, dores da canção.

Pétalas    contidas
No dizer sentido
No sentir sofrido
Dores emitidas
Sente-se envolvido
Nos versos vividos.

O poeta ama, flui a emoção
De um texto que passa tanta comoção
De dor e alegria, mesmo em ficção.
Puro sentimento vem por provação
Pobre do poeta rasga o coração
Sentimentos nobres, pura devoção.

Gotejo de rosas, sorrisos chorosos, lágrimas em prosas...
Bela trajetória, um querer comporta
Em um coração...
Do poeta honroso, do amar zeloso, com tanta emoção.
Lindo amor fraterno, seu peito entrega numa doação.

Goretti Albuquerque.


 
12/05/2009 02:34:47 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Como é isso AÍ?

Salões reluzentes
Rostos contundentes
Com trajes decentes
Pensam em si somente
Tais inconseqüentes.

Colarinho Branco... Diz AÍ.
Você do Planalto, como é isso AÍ?
Falta pão na tua mesa... Diz AÍ,
Rodízios de Pizza... Conta AÍ.
Nossa Gente humilde morre por aqui.

Farras e Orgias... Pode tudo AÍ
Aliciar crianças em suas festanças, por AÍ,
Usar nosso voto, mentir em Plenário... Pode tudo AÍ.
Enquanto nas ruas, mães se prostituem... Por aqui,
Crianças trocadas pelo mantimento vêem logo ali.

Enquanto na “GRANJA” tudo é corrompido
Os anões são grandes de bolsos compridos;
Dólar na cueca abafa o “sofrido”
Um bom “Mensalinho” é distribuído.
Pro pobre doente falta o comprimido
Desfalece ao chão, morto combalido.


A tal “Mala Preta”, cheia de dinheiro
Careca se safa como em nevoeiro
Corjas de safados são uns baderneiros
Políticos do mal, banqueiros, doleiros,
Devolvam o “País”, seus arruaceiros.

Goretti Albuquerque.



 
12/05/2009 01:32:49 :: SANDRA MELLO-flor
Abandono

Quando tu foste embora
Deixou em mim este vazio de ti
Quando tu foste embora tu me deixou
Na lucidez da vida sem sonhos
E levou embora teus versos
Onde me embriagava no amor
Que não era meu, mas que deixava.
Meu coração no mais doce sonhar
Que em algum canto eu ia encontrar
O meu amor que nos teus versos
Tu a mim me falavas e que ele vai me amar
No seu mais lúcido e embriagado amor de amar
 
11/05/2009 19:50:36 :: JOSÉ EUSTERIO RODRIGUES


Avida é cheia de curvas, nós é que as vezes não prestamos atenção, e sempre seguimos reto, no que acabamos quebrando a cara.
Só que dessa vez acho que estou no caminho certo, vai depender apenas dela,
pois com ela sei que tudo posso, e sinceramente, sei que estou certo dessa vez!
Pra te bb!
 
11/05/2009 01:20:22 :: RAFAEL MATOS


# Realidade exposta V (poesia - social)      

Me incomoda saber que meninas, ainda adolescentes,
Estão se prostituindo por qualquer “migalha”.

Me incomoda saber que, até policiais,
Que deveriam zelar pela segurança do cidadão,
São incentivadores e participantes ativos
Desta realidade absurda e sem sentido algum.

Me incomoda saber que a sociedade “civilizada”,
Não sabe mais o significado da palavra respeito.
A banalização do sexo já conseguiu instalar
A degradação total no ser humano.

O que mais precisará acontecer
Para a sociedade reconhecer que está perdida.
E o pior é saber que provavelmente,
Não há solução para se modificar esta realidade obscura.

 
10/05/2009 23:13:41 :: JOSE MAURO CANDIDO MENDES
A TODAS A MÃES DO MUNDO A CONSCIÊNCIA DE TODOS AQUELES QUE SÃO FILHOS.

QUE NUNCA SE ESQUEÇAM DAQUELA QUE FOI A RESPONSÁVEL POR SUA VIDA.
 
10/05/2009 09:14:20 :: Godinho@Godinho


MÃE

Mãe...Palavra tão pequena,
De significados infinitos...
Presente nos meus poemas,
E nos versos mais bonitos...

Palavra que me fascina,
Dá ênfase ao meu expressar...
Escrita pelas mãos divinas,
Fazem rimas em meu poetar...

És a cópia fiel da bondade,
És a doce expressão do amor...
És luz que minh'alma invade,
É o perfume da mais bela flor...

És cura pra alma impura,
Mansas ondas,ao navegar...
És farol na estrada escura,
És a brisa,ao me afagar...

És rainha,em lar sem riquezas,
És na noite,o brilho do luar...
É a centelha das luzes acesas,
Das estrelas ao te contemplar...

És meu sol do meio dia,
O encanto do entardecer...
Dos pássaros é a melodia,
Que anuncia o alvorescer...

É o tesouro no peito guardado,
É uma jóia de imenso valor...
É o presente à mim enviado,
Como dádiva do criador...

Obra prima do universo,
Vou te definir assim...
És poesia,és o verso,
É o presente que Deus
Deu pra mim...

by Godinho@Godinho
 
10/05/2009 02:48:01 :: GORETTI ALBUQUERQUE


MEU LOUCO TORMENTO.

Os beijos do meu amor
Deixam inerte meu pobre corpo
Aplacando em mim, desejos sem pudor
Somos dois amantes, morrendo de Amor.

Quando tu me amas, de maneira louca
Provocas desejos, leva-me a loucura, sinto teu sabor.
Mordes minha nuca, tira minha roupa
Ouço-te arfando, já com voz tão rouca.

Sempre nos amamos, feito dois meninos
Ao tocar tua boca, escuto mil sinos
Exalamos química, vêm os desatinos
Uma fêmea tua, com brilho da lua, louco amor Sentimos.

Oh! Meu anjo louco, sempre a me adorar
Sou tua menina, gosto do teu cheiro, do jeito de Amar.
Somos um do outro, dois corpos ardentes, sempre a Desejar
Na doce Volúpia, em teu peito quente, vou me Acalentar.

Meu louco tormento vai de encontro ao vento
Conta dos Mistérios, dessa forma louca, desse amor Sem tempo,
Vem ficar pertinho, me amar dengoso
Somos tal criança, nesse Amor Mimoso!

Goretti Albuquerque.

 
10/05/2009 02:46:29 :: GORETTI ALBUQUERQUE


NÃO TE DEMORES... Meu Amor.

Imensa vontade eu sinto agora de te abraçar
Estou sofrendo anjo, com sua ausência
Voltas meu amor, deixa-me te amar...
Por que não parei para dizer: Sou Tua?
Meu orgulho bobo... Não te deixei explicar
Quero-te amado! Vens ao meu Altar!

Cada segundo sem ti, a dor me consome
Que desejo eu tenho, de gritar teu nome
Só sei que meus dias, não têm mais valia
Sem teu beijo doce, sinto-me vazia.
Regressa amado, preciso teu corpo, estou tão calada.
Sentas em meu colo, quero estar colada, sou a sua amada.

O amor de dois corações inocentes, não morrerá
Por que a separação, se agora choramos a falta desse Amor...
Então, meu Menino... Esquece os transtornos
Vem, jogue para longe, todo dissabor
Lembra aquele dia, sobre os meus cabelos, puseste
Uma flor...
Sabes, fiquei zonza tal qual uma tonta, deixei-te me Amar.

Não te demores tanto... Não vou suportar
Pode ser que eu morra, por tanto te amar,
Meu Amor Divino, feito um peregrino, sempre a me buscar.
Quando o sol brilhar, venha me encontrar.
Somos Almas Gêmeas, Quando separadas, é triste o penar.
Meu anjo adorado, meu corpo tem sede, quero te abraçar.

Goretti Albuquerque.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.