Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
28/06/2009 19:34:56 :: REGINA RAGAZZI



Eu profundo

De minhas entranhas se revela o profundo.
Fujo do mundo para não me ver inteira
Sem a proteção segura de minha carapuça.
O espelho me assusta.
Tenho que me reconhecer nele,
Mas meus olhos continuam fechados.
Quero voltar ao obscuro precipício onde me refugio
Todas as vezes que preciso enfrentar minhas verdades.


Me revelar agora já é tarde.

Preciso voltar a minha insanidade.
Esse retorno, embora doloroso, se faz necessário.
Visto então a armadura que sempre me protegeu
E mergulho de volta ao meu verdadeiro eu.

regina ragazzi
 
28/06/2009 17:09:05 :: F M PEREIRA


A MURALHA DO TEMPO

  
Descem estrelas acariciando teu rosto
Sereno de olhar terno, repousam no fundo azul
Deste mar quase imenso de que tanto gosto
E que à noite ruma meus sonhos até ao sul


Lugar de onde vieste e onde estás
Formosa como que esculpida em suave ventania
Agitando de mansinho meu pensamento voraz
Nascido nas ondas com que enfeito este dia


No tear íntimo onde confecciono instantes
Nostálgicos, entrelaçados com beijos e carinhos
Uns esquecidos, outros nostalgicamente errantes
Nas encruzilhadas de todos os caminhos


Aceno-te com gestos onde o perfume de canela
Acaricia tua memória, como se o céu fosse segredo
Escondido para sempre no bojo da caravela
Que transportou meu coração para cruel degredo


Não acredito que não oiças meu amor sussurrado
Mesmo que te tenham construído um palácio amuralhado


FERNANDO MANUEL PEREIRA
Convido-vos a visitarem o meu blog: http://sempreemluta.nireblog.com
 
28/06/2009 01:35:20 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Peixinho do mar...

Peixinho do mar...
Tu que vês o tombo do navio
Junto ao balanço do mar,
Lança-te bem fundo no oceano
Procuras na branca espuma a murmurar
Meu amor que partiu e deixou-me a chorar.

Peixinho do mar...
Vai e perguntar a amiga sereia
Se com seu canto seduziu meu anjo,
Diz dos segredos e diz dos sonhos meus.
Por mais imenso seja o infinito
Será maior o meu amor, meu grito.

Peixinho do mar...
Corre enfrenta as duras correntes
Fala as baleias e aos tubarões
Fale o destino de dois corações,
Que separados são dois naufragados
Que o mar bramiu chorou pelos amados.

Peixinho do mar...
Vens aqui fora vês o meu olhar
Minh’alma triste peito a soluçar
Não pare a busca meu bom companheiro,
Mande recados pelos marinheiros
Mais traz de volta o meu amor primeiro.

Goretti Albuquerque.

 
27/06/2009 23:55:43 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Pai! Eu Preciso de Ti!!!

Preciso de Ti!
Ajuda-me a aquecer
Esse frio esse vazio em meu coração.
Vem como a luz, nas asas de um Arcanjo
Em meus sonhos clamo Teu nome em adoração
Banha-me de brancura em meu novo amanhecer
De toda lágrima em minha face me faz esquecer.

Preciso de Ti!
No silêncio dessa noite
Quando a solidão se torna mais latente
Envolve-me em teus braços
Quebranta e desfaz toda nuvem negra em minha mente,
Desejo que essa minha inquietação
Seja o meu leve despertar para a minha razão.

Preciso de Ti!
No meu caminhar constante
Sempre buscando entender minhas aspirações.
Mergulho bem fundo lá bem distante
Parece-me um lugar sem graça e inconstante
Que as minhas somatórias e deduções
Eu não me afaste de Ti em minhas orações.

Preciso de Ti!
Quero ser por Ti abençoada
Mais minhas contradições têm me confundido.
Nada mais sei, estou condicionada
Penso digo coisas para muitos desencontradas.
Tenho a visão de um conhecer negado,
Olha pra mim, Pai! Meus sonhos foram silenciados.

Goretti Albuquerque.

 
27/06/2009 16:56:30 :: ANTÔNIO LÍDIO GOMES


Deusa do Amor

A deusa do Amor por alguém procura,
Com raio luminoso a terra vai cobrindo,
Em essências de uma certa formosura
Que por hora nessa terra vai sorrindo

Uma prece faço então em pensamentos
Na visão maravilhosa do celeste astro
De amores alegrar alguns momentos
Com aromas, mirra ouro e alabastro.

Seja para sempre a alegria
Em erguer bem alto os pensamentos
Em prazer, virtude e harmonia!

Construindo sonhos de amor e coração
De alguém sozinho, sem afeto, ou alegria
Fecundando vidas, de amor e devoção!

 
27/06/2009 16:53:39 :: ANTÔNIO LÍDIO GOMES


Eternas Chamas

Os espíritos das Chamas velam por ti!
É fogo puro, são “O que não sei descrever”...
As chamas estão acesas diante do altar!
Iluminando teus caminhos...
Ao entrares e ao saíres, por onde for,
Eles estão te observando!
Esse é meu desejo ardente
Do que sinto por ti!
Das chamas da sarça que não queimam,
Que não se apagam,
Mas que ardem em mim...


 
27/06/2009 08:33:12 :: GORETTI ALBUQUERQUE


A Lucidez Perigosa. por ClariceLispector


Estou sentindo uma clareza tão grande
que me anula como pessoa atual e comum:
é uma lucidez vazia, como explicar?
Assim como um cálculo matemático perfeito
do qual, no entanto, não se precise.

Estou por assim dizer
vendo claramente o vazio.
E nem entendo aquilo que entendo:
pois estou infinitamente maior que eu mesma,
e não me alcanço.

Além do que:
que faço dessa lucidez?
Sei também que esta minha lucidez
pode-se tornar o inferno humano
– já me aconteceu antes.

Pois sei que
– em termos de nossa diária
e permanente acomodação
resignada à irrealidade –
essa clareza de realidade
é um risco.

Apagai, pois, minha flama, Deus,
porque ela não me serve para viver os dias.
Ajudai-me a de novo consistir
dos modos possíveis.
Eu consisto,
eu consisto,
amém.

Mulher valente em sua total fragilidade sensívelmente bela e a fera em determinado tempo de sua vida.
Filósofa em tudo que escrevia, pensava, vivia e dizia.
Coração insuperável anjo mulher e mãe.
Uma homenagem a esta grande artista completa demais para um ser humano e para sua época.
Minha admiração: Goretti Albuquerque.
 
26/06/2009 13:58:05 :: ALEXANDRE BRUSSOLO


A Princesa

Lá estava a linda princesa
olhava o mundo pela janela,
como poderia conhecer o mundo,
se ali ficava presa, enclausurada,
pois o rei, seu pai, assim não permitia.
A linda princesa chorava
e nas suas lágrimas muita tristeza,
mas seu pai, o rei, não sabia desta tristeza,
achava que estava fazendo bem a ela,
mas não conhecia o coração de sua filha,
pois como enfrentaria o mundo
sem se quer conhecê-lo,
como conhecer seu povo se presa
ali naquele quarto ela ficava,
vendo o mundo só pela janela de seu quarto,
como conhecer o que tinha além do horizonte,
era como estar morta ao mundo,
era como estar morta para sua própria existência.


Alexandre Brussolo (25/06/2009)


TEXTO: 311
 
26/06/2009 10:02:43 :: Godinho@Godinho
  
CAMINHOS SEM VOLTA

Há um medo à conter,
Distância à percorrer,
Caminho à refazer,
Esperança em viver...

Medo que encurta meus passos,
Voz que acusa o cansaço,
Coração em descompasso,
Veias picadas nos braços...

O ecstasy me estimula,
O crack é minha viagem,
Caminhos que não tem volta,
Pra morte são as passagens...

Parentes nem querem me ver,
A sorte também discrimina,
Sei que logo vou morrer,
Vejo a morte em cada esquina...

Não há piedade,há cobrança,
Minha vida na balança,
Vida que já foi criança,
Hoje um fio de esperança...

Vejo sonhos destruídos,
A infância interrompida,
Dos amigos excluídos,
Vejo a mãe desiludida...

Tenho que pagar o preço,
Não ouvi conselhos seus,
Falava-me com tanto apreço,
Pedia pelo amor de Deus...

Não há tempo pra mais nada,
O prazo já se esgotou,
A morte desesperada,
Me segue onde quer que vou...

É chegada a minha hora,
Vieram pra me buscar,
Me arrancarão da senhora,
Jogarão em algum lugar...

Peço a Deus que te console,
Nem sei se vais me atender,
De forças pra que não chore,
Coragem para viver...

Não chores por mim querida,
A droga é mesmo cruel,
Me tirou da sua vida,
“Mas a gente se encontra no céu”...

by:Godinho@Godinho

 
26/06/2009 00:03:53 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Janelas da Alma.

Olhar consciente
Lacrimeja a mente
Soluços de dores
Prantos de horrores
Árvores tombadas
Toras empilhadas.

Coração da mata
Sente a mão ingrata
E o homem desmata
Ganância insensata
Seu solo devasta
Que mente nefasta!

Caminhos torcidos
Rios combalidos
Canais poluídos
Pulmão proibido
Do verde excluído
Planeta agredido.

Janelas da alma
Conserta e me acalma
Lança luz pra terra
Verdejando a serra.
Que a foice e o martelo
Não sirvam de elo
Brilhe o verde belo.

Homens sejam honrados
Parem seus arados
Sejam aliados
Deixando o legado
Que a Floresta amada
Seja preservada.

Goretti Albuquerque






 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.