Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
09/07/2009 17:11:12 :: ROBERTO BETO SOUZA


E ela veio, como preanunciava o negro horizonte
E derramou-se, e jogou-se... sobre nossas pobres cabeças
Que a tempestade nos lave, e que nos arraste aos montes
Que inunda tudo a nossa volta, e que seque sem pressa
  

E pelas sarjetas escorre seu sangue negro e marrom
E escorre minha vida pelas minhas mãos molhadas
Quero segurar pelas pontas o tempo que me leva
E só fico com lembranças, estragas pelas traças
  

Onde estão os guarda-chuvas, as capas ou abrigos?
Empurrados pelos ventos, afugentados pelo medo
  

Eu fico e te encaro, não tenho lugar melhor pra ir
E pode até pensar que vou correr, que vou chorar
Mas olhando direito, quem sabe eu não te faça sorrir
Você pode até desabar, mas eu não vou sumir
  

Estou bem aqui, me derrube, me destrua
Ao menos poderia ser digna, e me matar
  

Quero o fim dos meus dias, num dia de verão
Sem sua companhia, a me roçar a barba mal feita
Sem seus ventos a me empurrar
Sem suas lágrimas a me molhar
Sem sua tristeza pra me contaminar...
 
08/07/2009 22:37:11 :: DÉBORA ENES.


Me sinto morta em um abismo
enterrada em um mundo
preciso acordar e começar
e enchergar a vida de um outro lugar.

Me sinto como se estivesse voando
em algum lugar do espaço ou da atmosfera
mas ninguém é capaz de me trazer de volta
olho a minha volta me sinto totalmente morta.

Com o coração deixando de bater
com a alma deixando meu corpo
sinto-me um desgosto que é viver
não quero mas preciso de você.

Me tira desse abismo e me leva
para seu paraiso me mostra o mundo
tira minha alma desse poço profundo
faz meu coração bater, deixa eu amar você.

Bý:Débora Enes.
 
08/07/2009 01:02:10 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Quero poder dividir...

Quero poder dividir
Meu sorriso e olhar
Com desejos mudar
Todo seu caminhar.

Quero poder dividir
Pão e circo ao irmão
Estender minha mão
Beijar seu coração.

Quero poder dividir
Alegria no andar
Minhas mãos a afagar
Protegendo-te, amar.

Quero poder dividir
Todo amor do meu peito
Aquecer o teu leito
Que de palha foi feito.

Quero poder dividir
Meus anseios de paz
Minha dor se compraz
Porque sei, és capaz.

Quero poder dividir
Minha vida por ti
Ser um bem para ti.
Pobre irmão que eu já vi
Em um chão a dormir...
Mais Jesus é por ti!
 
08/07/2009 00:54:40 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Criança de Rua...

Quero agora sonhar
Com alguém a me ninar
Mais eu tenho medo
Do escuro do gueto.

Só preciso de amor
De tuas mãos o calor
Na comida o sabor
Dissipar dissabor.

Sou pequeno ainda
Mal nasci e já finda...
Alegria infinda
Que sonhei, vida linda!

Meu colchão é o chão
Cobertor, o relento
Minha luz, as estrelas
Seu olhar, meu alento.

Eu não pude escolher
O meu próprio viver
E assim vou crescer
Venha aqui me acolher.

Sou criança de Rua
Minha vida é tão sua
Sociedade “Nua e Crua,
Deus por mim, já atua!


 
08/07/2009 00:52:04 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Quanto vale um olhar?

Quanto vale um olhar...
De quem sofre a chorar
Por sua cruz a pesar
Em seu ombro a sangrar?

Quanto vale um olhar...
Do inocente a clamar
Pelo pão mendigar
Qual sua forma de amar?

Quanto vale um olhar...
Do pedinte a implorar
Uma mão a lhe amparar
Alguém vai se importar?

Quanto vale um olhar...
Do irmão que parou
Tudo que já sonhou
E você, já pensou?

Quanto vale um olhar...
De quem nunca ganhou
Só perdeu e chorou
E você... Consolou?

Quanta falta de amor...
Meu Jesus Salvador!



 
07/07/2009 13:24:42 :: RAFAEL MATOS


# Realidade exposta III
(poesia - social)

Milhares de favelas espalhadas pelo Brasil.
Milhares de pessoas sem a mínima dignidade.
A segurança já não existe há muito tempo,
Pois o poder do Estado desapareceu.
Ele só funciona com quem é inocente, através da coação.

Milhares de crianças e adolescentes entregues ao mundo do crime e das drogas.
O Estado, olha tudo que acontece a distância, de braços cruzados,
sem poder fazer nada, mais até sem querer fazer algo,
por falta de vontade ou por conveniência em alguns casos.

Enquanto isso, os bandidos continuam expandindo seu território continuamente...
por todos os lugares que se possa imaginar,
pois encontram espaço aberto para isso.
 
07/07/2009 09:37:31 :: DÉBORA ENES.


O amor é um sentimento divino
as vezes é raro vêr o amor fluindo
sentimento puro e lindo que mexe
com a alma o amor também acalma.

O amor pode ser perfeito
não existem jeito ou maneira
certa de ser amar basta ter
o coração e se deixar levar.

O amor não é meio de transporte
mais é capaz de transportar a mente
fazendo o coração bater sempre rápido
o amor é mesmo fantástico.

O amor é um sentimento especial
pois o amor é como o ar não o vemos
mas sempre vamos    senti-lo o amor é
a força para seguirmos adiante a caminho
da nossa felicidade.

Bý:Débora Enes.
 
07/07/2009 05:48:00 :: compositora.nae@bol.com.br


EU VI UM SONHO DE AMOR

Eu vi as rosas murcharem
Quando o sofrimento interrompeu
A fantasia dos sonhos
A alegria de viver.

Eu vi a alegria gritar
A ânsia louca de viver
Emocionada com a ilusão
Quebrou os sonhos fez sofrer.

Eu vi os sonhos sairem correndo
Depois de uma tempestade
Os murmúrios transparecendo
A cruel dor da saudade.

Eu vi nos teus olhos
Uma lágrima rolar
Com tanta desesperança
Seus cabelos afagar.

Eu vi um sonho de amor
Desprendendo indo embora
Nem dando atenção
Para uma alma que chora.
 
06/07/2009 17:48:23 :: DÉBORA ENES.


Na viagem dos meus pensamentos
encontrei você amor e razão do meu viver
viajei no lindo brilho dos seus olhos
admirei sua boca sem disfarçar minha ancia
de te provar.

Passei a minha mão sobre seu rosto
eu tinha que sentir a sua pele mácia
naquele momento a minha alma sorria
seu amor é a coisa que eu mais queria.

Olhando a natureza nos cercando
ouvindo o canto dos pássaros
sentindo o ar mais puro e vendo
as cachoeiras limpidas caindo ...

Eu realmente viajei nos meus pensamentos
e lembrei de todos os momentos em que te
amei,mesmo que seja só por pensamento
nunca deixarei de te amar em nenhum
momento.

Bý:Débora Enes.
 
04/07/2009 23:11:49 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.


Retrato as Mágoas... Vivo as paixões!!!

Não me interpretes...
É complicado;
Nem te compete,
Fique calado.
Qual solitária
Falo queixumes
Maneira hilária
Fora os “costumes!”
Sou debochada
Riso em desdém
Vou de flechada
Acerto alguém.
Saio de cena
Faço um poema,
Sem conteúdo
Nele o “Diz Tudo!”
Retrato mágoas
Vivo paixões
Ao som das águas
Crio canções.
Sou desvairada
Mais pé no chão
Apaixonada
Fora a “Razão!”
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.