Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
13/07/2009 01:58:31 :: RAFAEL MATOS


* Cena lastimável (crônica - social)

      Peguei o ônibus, era uma segunda-feira, estava indo para minha aula de economia na faculdade, já era começo de noite. Logo que subi para o ônibus para poder pagar a passagem, escutei alguém lá na frente falando alto para quem quisesse ouvir. Ele mandava o motorista aumentar o som, já que o ônibus tinha tal sistema. Paguei a passagem e fui andando pelo ônibus, buscando encontrar o melhor lugar para me sentar.
      Acabei me sentando bem lá na frente porque iria descer logo, do lado direito. Quem falava alto estava quase na minha direção, mas do outro lado. Junto com este, estavam mais quatro rapazes e uma moça, que não se sabe se era sua namorada ou somente amiga de faculdade.Quando sentei do outro lado do ônibus, pude perceber claramente que aquele rapaz estava bêbado, afinal, o estado em que se encontrava não era de uma pessoa normal, também constatei que um daqueles quatro rapazes que estavam acompanhando o mesmo, carregava uma garrafa de cachaça na mão.
      Eu tentava não olhar para a direção em que estavam, mas, não tinha como não olhar, pois, nem sentado ele conseguia ficar. Em dado momento, levantou-se e foi para o corredor do ônibus, cantando uma música vulgar e dançando. A moça, que se encontrava sentada ao seu lado, puxou-o e tentava conte-lo. Os outros rapazes que o acompanhavam, também falavam alto, mas, não com tanta intensidade como aquele.
      Não era somente eu que olhava para aquela cena lastimável que se passava naquele ônibus. Quem se sentava ali por perto também olhava admirado, surpreendido e com um pouco de receio. Até o motorista estava preocupado e receoso, porque não parava de olhar naquela direção pelo retrovisor central, pelo menos, foi o que pude perceber. Finalmente, cheguei no destino que queria, desci do ônibus e fiquei pensando no que o álcool pode fazer com uma pessoa.
 
12/07/2009 02:47:26 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Seus Sentimentos... Meu alimento.

Não era isso
Mente confusa.
Meu compromisso?
Sua carapuça.

Dizer com alma
É um querer bem
Retrata a palma
De um Zé ninguém.

Simples palavras
De um coração
Desperta chamas
Feito um vulcão.

Desconheço o que seja “Começo”
Tão normal e sempre sendo igual.
Prefiro sempre meu recomeço
Sou um desafio, ao meu avesso.

Mais é que sou assim...
Penso, logo em o “Devir”
Meu poetar é meu conhecer enfim...
Meus sentimentos? São alimentos para meu sorrir!

Virtude é viver em plenitude
É a liberdade das “Diferenças!”
Trazemos brilho em uma tosca atitude
Seja qual for sua nação, raças ou crenças.

Sou a mensageira dos risos teus
A mão amiga do que não vem
Em berço esplêndido de um mundo aquém
Soam gemidos, tão meus tão seus.

Pensadora que amando se acalma
Nunca escrevo dentro dos contextos,
Exponho em tudo a minh’alma
Sinto em meu peito, os meus acertos.

Sou desencontros
Meu dizer já diz;
Mais, rumo ao meu encontro
Nada descrimino, sigo feliz.

Goretti Albuquerque.



 
11/07/2009 12:26:55 :: Godinho@Godinho
DEUS TE FEZ MULHER

Para ser amada,
desejada,
amar e encantar...
Pra emprestar o ventre,
ver sua semente,
se multiplicar...
Musa da beleza,
deusa da nobreza,
que grandeza!...
Fostes escolhida,
pra gerar a vida,
que proeza!...
Ricas,desprovidas,
raças excluídas,
velhas ou modernas...
Todas são queridas,
guardam a essência da vida,
em suas cisternas...
Fez-te feminina,
olhar que fascina,
garras de felina,
que domina,mas ensina...
A arte de amar,sonhar,viver,
e ao morrer,de amor,
renascer noutra flor,
noutro ser,
mulher...
Mulher,senhora
e outrora,
menina,
angelical...
Filha,neta,irmã
e amanhã,
mãe,avó,bisavó,
Num ser só,
imortal...
Seu encanto nunca morre,
eterniza...
És semente,
que,com a chuva escorre,
materializa,
mas enraiza...
Se transforma em poesia
e a poetisa,
se realiza...
Ao ver que a alma vazia,
em sangria,
com sua magia,
cicatriza...
Ah,mulher!Quizera eu,que todo dia,
à homenageassem em poesia,
enaltecessem sua simpatia,
repudiassem a covardia,
que reprime sua alegria,
como eu queria!...
Inserir sua meiguice,
sua ternura,
numa alma impura,
qualquer...
Extrair toda a amargura,
de um coração,
em cura,
suturar-lhe a ruptura,
com sua doçura,
de mulher...
Revelar-te o quanto és bela,
desvendar-te,ó donzela,
seus mistérios,seus segredos,
conter seu medo,te dar moral...
Explicar,sem muito enredo,
até pra mim,porque és assim,
um ser,tão especial...
Proclamar o seu encanto,
entoá-la em um canto,
gritar de causar espanto,
ecoar nos quatro cantos,
que de ti preciso tanto,
mas, tanto,tanto,
que já nem sei o quanto...
Queria que fostes lembrada,
mais amada,
muito mais respeitada,
que à dessem mais valor...
Mas,sou só uma voz cansada,
em rimas transformada,
por alguém que comparado,
a sua alma iluminada,
não é nada...
Apenas,
um sonhador...

by Godinho@Godinho
 
10/07/2009 18:11:15 :: ELIANA JESKE MAURICI


TEMPO COMPRRRRRRIIIIDO
VOU ENXUGANDO
      OS DIAS
DECLARO-ME
      IGNORANTE
         BUSCANTE
            AMANTE
               DESSA VIDA
            CONFLITANTE
DE DENTRO
      DE MIM.









 
10/07/2009 00:48:51 :: ZAYMON ZARONDY


Vício

Eu queria me tornar...
O ar que tu respiras,
A comida que te dá energia,
A água que te sacia,
O calor que te aquece,
Enfim qualquer coisa
Que te enternece.
Eu queria ser o que
Você não consegue esquecer
Aquilo que você tenta aprender
O percurso que tanto queres percorrer;
Eu queria ser a sua frágil vontade de viver.
Eu queria poder esquecer: o inesquecível;
Eu queria esquecer esse teu
Lindo, doce, meigo... sorriso
Essa tez branca que me causa tanta ânsia
Esse rosto ao qual absorvo
Todo dia como se fosse
o primeiro, o último, sei lá...
Em mim reside essa vontade
essa insensatez, essa incompletude;
esse desejo, esse objetivo, esse atrativo;
que é te amar, te amar e te amar.
 
10/07/2009 00:20:24 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Enquanto o sono não vem...

Entrego-te...
Meu coração cheio de luz
Emano meu carinho que ao amor te conduz
Aceitas esses meus versos que para ti campus.

Deixo agora...
Meu perfume do amor
Desejo que em teu coração, recebas
E toda minha singeleza perceba.

Dirijo a ti...
Um olhar de paz tão precioso
Nessa madrugada calam
Que de forma linda inspira minh’alma.

Como se...
Meu sentir fosse teu sonhar
E o meu querer, fossem tuas emoções mais puras
Dou-te agora o bem maior que em teu viver procuras.

Tentas...
Procurando sobre ti agora
Uma doçura fraternal minha, sem nada cobrar
Serei nesse momento, um anjo bom para ti guardar.

Sente em teu ser...
Esse sopro divino te levantando desse leito de dor
Porque sei: Tudo posso “Naquele” que me fortalece
Enquanto o sono não vem... “meu dizer” te enaltece.

Goretti Albuquerque.

 
09/07/2009 17:11:12 :: ROBERTO BETO SOUZA


E ela veio, como preanunciava o negro horizonte
E derramou-se, e jogou-se... sobre nossas pobres cabeças
Que a tempestade nos lave, e que nos arraste aos montes
Que inunda tudo a nossa volta, e que seque sem pressa
  

E pelas sarjetas escorre seu sangue negro e marrom
E escorre minha vida pelas minhas mãos molhadas
Quero segurar pelas pontas o tempo que me leva
E só fico com lembranças, estragas pelas traças
  

Onde estão os guarda-chuvas, as capas ou abrigos?
Empurrados pelos ventos, afugentados pelo medo
  

Eu fico e te encaro, não tenho lugar melhor pra ir
E pode até pensar que vou correr, que vou chorar
Mas olhando direito, quem sabe eu não te faça sorrir
Você pode até desabar, mas eu não vou sumir
  

Estou bem aqui, me derrube, me destrua
Ao menos poderia ser digna, e me matar
  

Quero o fim dos meus dias, num dia de verão
Sem sua companhia, a me roçar a barba mal feita
Sem seus ventos a me empurrar
Sem suas lágrimas a me molhar
Sem sua tristeza pra me contaminar...
 
08/07/2009 22:37:11 :: DÉBORA ENES.


Me sinto morta em um abismo
enterrada em um mundo
preciso acordar e começar
e enchergar a vida de um outro lugar.

Me sinto como se estivesse voando
em algum lugar do espaço ou da atmosfera
mas ninguém é capaz de me trazer de volta
olho a minha volta me sinto totalmente morta.

Com o coração deixando de bater
com a alma deixando meu corpo
sinto-me um desgosto que é viver
não quero mas preciso de você.

Me tira desse abismo e me leva
para seu paraiso me mostra o mundo
tira minha alma desse poço profundo
faz meu coração bater, deixa eu amar você.

Bý:Débora Enes.
 
08/07/2009 01:02:10 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Quero poder dividir...

Quero poder dividir
Meu sorriso e olhar
Com desejos mudar
Todo seu caminhar.

Quero poder dividir
Pão e circo ao irmão
Estender minha mão
Beijar seu coração.

Quero poder dividir
Alegria no andar
Minhas mãos a afagar
Protegendo-te, amar.

Quero poder dividir
Todo amor do meu peito
Aquecer o teu leito
Que de palha foi feito.

Quero poder dividir
Meus anseios de paz
Minha dor se compraz
Porque sei, és capaz.

Quero poder dividir
Minha vida por ti
Ser um bem para ti.
Pobre irmão que eu já vi
Em um chão a dormir...
Mais Jesus é por ti!
 
08/07/2009 00:54:40 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.

Criança de Rua...

Quero agora sonhar
Com alguém a me ninar
Mais eu tenho medo
Do escuro do gueto.

Só preciso de amor
De tuas mãos o calor
Na comida o sabor
Dissipar dissabor.

Sou pequeno ainda
Mal nasci e já finda...
Alegria infinda
Que sonhei, vida linda!

Meu colchão é o chão
Cobertor, o relento
Minha luz, as estrelas
Seu olhar, meu alento.

Eu não pude escolher
O meu próprio viver
E assim vou crescer
Venha aqui me acolher.

Sou criança de Rua
Minha vida é tão sua
Sociedade “Nua e Crua,
Deus por mim, já atua!


 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.