Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
22/07/2009 09:48:28 :: PAULO ARTENIO MARTINS JUNIOR


Mãezinha, Parabéns que a senhora viva muito para nossa alegria.
Sou sua pequena e única filha. Obrigada por ser minha "Rainha" e Mãe tão respeitada e amada por nós.
Te amo e beijos de sua Camila.

Sou acima de tudo filho .
Filho da "Bahiana" , uma GUERREIRA nordestina que imigrou a SP. e tanto fez e faz por essa terra e pelos seus .
Hoje de suas lutas pelas crianças , jovens e idosos , de sua luta pelos seus filhos e de sua luta por si propria , extrai poemas , versos e prosas , "guerreira em todos os momentos" , que tem como arma agora mais que nunca a letra.
Essa Mulher maravilhosa , essa guerreira ( a "Bahiana" ) na verdade é Cearence de Cruz , Maria Goretti Albuquerque , é a Mae de quatro filhos gerado por ela , e dezenas que a consideram uma maezona .



E é hoje em dia uma das poetas mais lidas no melhor da web , dentre tantas outras coisas .
A "Bahiana" hoje é a GUERREIRA EM TODOS OS MOMENTOS ,uma fonte de conhecimento e muito , muito sentimento ( como diria o Marcos , quem vai rir ? )
Essa GUERREIRA que tenho o orgulho de dizer que é minha MAE , completa mais uma voltinha em torno do sol hoje !!!!
Azulzinha te AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOO, PARABéNS .
Deixo uma amostra gratis de seu talento aqui.

"Sentimentos Poéticos."

O Poeta ama com real Grandeza
Lágrima em um texto encontrou beleza
Na sofreguidão, põe seu coração transpira Nobreza.
Vem à narrativa e o poeta chora com tal sutileza
Em contexto pleno o poeta joga sua singeleza,
Um relato e pronto, alegria ou pranto, em sua realeza.

O poeta chora, com a narrativa, pura comoção
Já sorri com tramas, amenos e brandos canta o coração.
Seu olho d’alma vislumbra a poesia com muita emoção.
Ama por tabela, chora o conteúdo, com sofreguidão.
Pobres dos poetas postam os sentimentos, todos em suas mãos.
Amarás pra sempre, sorrirás em lágrimas, dores da canção.

Pétalas                contidas
No dizer sentido
No sentir sofrido
Dores emitidas
Sente-se envolvido
Nos versos vividos.

O poeta ama, flui a emoção
De um texto que passa tanta comoção
De dor e alegria, mesmo em ficção.
Puro sentimento vem por provação
Pobre do poeta rasga o coração
Sentimentos nobres, pura devoção.

Gotejo de rosas, sorrisos chorosos, lágrimas em prosas...
Bela trajetória, um querer comporta
Em um coração...
Do poeta honroso, do amar zeloso, com tanta emoção.
Lindo amor fraterno, seu peito entrega numa doação.

Goretti Albuquerque.




Publicado no site: O Melhor da Web em 12/05/2009
Código do Texto: 24644
 
21/07/2009 23:38:27 :: JULHIE


Uma rosa entre pétalas.
Plumagem macia, leve, bela.
...Aroma: MULHER!!!
Doce guerreira de um jardim florido.
Sombra silêncio ou espuma.
Nuvem azul que arrefece.
Fada encantada faceira.
...porque? ESPECIAL...
...Quem? GORETTI...

FELIZ ANIVERSÁRIO AMIGA DO MEU CORAÇÃO
 
21/07/2009 01:06:04 :: GORETTI ALBUQUERQUE




Bem no alto da colina
O azul do Céu se inclina
E os olhos dessa menina
Tem    cristais como retina.

No remanso dessas águas
Mistérios de amor deságuam
E o coração da menina
Deixa dita a minha sina.

E quem quer saber amar
Traga querência e loucura
É que o andar da menina
Tem desejos sem censura.

Quem te ensinou a matar
Diz morena cor da flor
Mais o cheiro da menina
Embriaga e me alucina.

Caçador de mais amor
As pedras vão te dizer
Que os seios dessa menina
São montanhas de prazer.

Toca-me com olhar matreiro
Trás no embalo dos quadris
Esse seu jeito menina
Tira-me o chão desatina.

Goretti Albuquerque.

 
20/07/2009 01:52:39 :: RAFAEL MATOS


* Outra visão do processo de avaliação na escola (artigo)

   O presente texto pretende mostrar possibilidades que podem tornar o processo de avaliação na sala de aula mais produtivo. Primeiramente, deve-se ter a noção de que não existe um certo e errado no que diz respeito a este. Também outro aspecto muito importante que o professor deve observar é a questão lingüística, afinal, não é sempre que a criança consegue entender o que está querendo explicar.
   Partindo deste pressuposto pode-se realizar a avaliação formativa, que, de acordo com Cipriano Carlos Luckesi, professor de pós-graduação em educação na Universidade Federal da Bahia, deve seguir três passos essenciais: 1. conhecer o nível de desempenho do aluno, ou seja, constatar como ele encontra-se diante da sua realidade; 2. comparar essa informação com aquilo que é considerado importante no processo de educação, isto é, a qualificação e 3. tomar as decisões que possibilitem atingir os resultados esperados. Ainda segundo Luckesi, a avaliação somente terá sentido se provocar o desenvolvimento do estudante, por isso, ela deve trazer como conteúdo só aquilo que foi ensinado, nada mais, além disso. Esse alerta vale para qualquer tipo de avaliação que seja escolhida para ser realizada, além disso, o professor deve estar próximo da realidade dos seus alunos, objetivando garantir uma avaliação verdadeiramente justa.
   Este “estar próximo dos alunos” significa procurar conversar com eles durante o processo de aprendizagem, ou seja, entrevistá-los com a finalidade de poder conhece-los melhor em relação aos seus hábitos e relacionamento com a família, isso é o que Luckesi chama de avaliação inicial ou diagnostica, sendo um primeiro passo no sentido de acompanhar de perto a realidade do estudante. Em seguida, o segundo trata-se da avaliação processual ou reguladora, que nada mais é do que o conjunto de aferições feito ao longo do processo de ensino-aprendizagem, servindo para mostrar ao professor se determinada tática pedagógica está ou não surtindo efeito positivo. Caso não esteja, o aconselhável é trocar idéias com os colegas de trabalho e a coordenação da escola. Finalmente um terceiro passo é a avaliação somativa ou integradora, ocasião em que aquele estabelece o conceito final baseado em tudo o que observou e anotou durante o processo.
   De acordo com especialistas depois de observar, anotar, replanejar, envolver todos os alunos nas atividades de classe e fazer uma avaliação precisa e abrangente, não se deve esquecer que os resultados de todo esse processo interessam, primeiro ao estudante, que tem o direito de conhecer o próprio processo de aprendizagem para se empenhar na superação das necessidades, em seguida, aos pais, que também são responsáveis pela educação dos filhos e por parte significativa dos estímulos que eles recebem. E por último, ao professor, que tem necessidade de avaliar constantemente a sua própria prática, incluindo a equipe de professores, que visa garantir continuidade e coerência no percurso escolar da criança e do jovem.
   Outro detalhe que deve ser lembrado é que todas as atividades avaliadas devem ser devolvidas aos autores com os comentários que forem necessários, pois como afirma Luckesi, enquanto é avaliado, o educando expõe sua capacidade de raciocinar e criar histórias, mostrando a sua maneira de entender e viver. O único cuidado que se deve ter é com relação à utilização da caneta vermelha, afinal, ela pode causar constrangimento a este, da mesma forma, encher o trabalho de anotações significa desrespeito, assim, é preciso ser discreto no que se faz, as considerações devem ser feitas à parte ou então se deve utilizar um lápis.
   Um último ponto a ser destacado, trata-se de apresentar as nove possibilidades mais comuns de avaliação do processo de ensino-aprendizagem, que são: a) prova objetiva, tendo como objetivo avaliar quanto o aluno aprendeu sobre dados singulares e específicos do conteúdo; b) prova dissertativa, que tem a função de verificar a capacidade de análise do problema central, abstração de fatos, formulação e redação de idéias; c) seminário: objetiva possibilitar a transmissão verbal das informações pesquisadas de forma eficaz; d) trabalho em grupo, que procura desenvolver o espírito colaborativo e a socialização; e) debate: ajuda a aprender a defender uma opinião fundamentando-a em argumentos convincentes; f) relatório individual, que serve para averiguar se o estudante adquiriu conhecimento e se conhece estrutura de textos; g) auto-avaliação, através deste elemento o aluno torna-se sujeito do processo de aprendizagem, adquirindo responsabilidade em relação a ele, aprendendo a enfrentar limitações e aperfeiçoar potencialidades; h) observação, que busca acompanhar o desenvolvimento do educando através de informações sobre as áreas afetiva, cognitiva e psicomotora e ainda i) o conselho de classe, tendo como função compartilhar informações relacionadas com a classe e com cada aluno para ter base para poder tomar decisões, posteriormente.   

Referência bibliográfica:

Gentile, Paola ; Andrade, Cristiana. Avaliação nota 10
 
19/07/2009 21:29:43 :: ZAYMON ZARONDY


Pro resto do fundo do mar

Eu queria namorar
Renamorar, pró-namorar
enamorar, só namorar...
Até cansar...
Até suar...
Até dormir...
E sonhar
E de novo acordar
E mais amar
Ao ponto de ressuar
E já exausto confessar
Que vou te amar
Pro resto do fundo do mar

Conheça a Página de FRANCISCO CHAGAS DIAS, agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=678
 
19/07/2009 21:20:58 :: ZAYMON ZARONDY


História de uma quase paixão

Certo dia você surgiu do nada
E em mim fez morada
Eu relutei como pude
A sua repentina intromissão
Todavia tudo que fiz fora em vão
O tempo passou num piscar de olhos
Você sem dizer o       por que falou que ia embora
Eu pedi que ficasse e dá sua boca       ouvi um dolorido não
Você se foi então e triste cai em depressão
Novamente o tempo passou...
E aquela ferida por fim sarou
Eu vivia feliz apesar daquela feia cicatriz
E seguia meu caminho sem aparente destino
Nessa caminhada na auto-estrada pela madrugada
Te avistei numa esquina ao lado da colina
La você estava estático e meio apático
Me aproximei, te chamei e me assustei:
Ao ver no seu corpo a cicatriz que você em mim fez.

Conheça a Página de FRANCISCO CHAGAS DIAS, agora só falta você!
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdEscritor=678
 
19/07/2009 18:20:47 :: LUCETTE MORAIS


Introdução

...Num último apelo, o grito da alma ecoa em eterna canção, pedindo que o ser continue seu sonho e alimente a mágica capacidade de co-criar um mundo mais humano e feliz.

- Sonhe e entre neste mar imenso da vida; o oceano se esparrama por entre os dedos dos meninos sujos, que choram e riem na inocência de quem apenas quer viver bem melhor!

- Desfrute de todos os presentes que o Universo joga das estrelas! Aprenda a cultivar essas sementes e cuide das plantas, seja um jardineiro paisagista e transforme o planeta num jardim de amor em homenagem à criação! Ame-se!

Fonte: Três Continentes... Um Só Amor! Lucette Morais
 
19/07/2009 18:04:49 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Autor(a) Goretti Albuquerque.


Há de ser bendita!

Há de ser bendita
A terra que o grão faz brotar!
Caboclo hermoso acredita:
Semeando tudo Da.

E bem lá em seu ranchinho
Alimentando os    meninos
Diz o bom homem franzino:
Semeando tudo Da.

Olhando o Céu agradece
Dedilhando sua viola
Louvando diz numa prece:
Semeando tudo Da.

Uma vaquinha de leite
Sua lavoura prospera
Lampiões fartos de azeite
Semeando tudo Da.

À noite junto à cabocla
Na redinha faz amor.
Seu pensamento entoa:
Semeando tudo Da.

Da na rua e da no mato
À noite corre o boato
Diz o matuto prosaico:
Semeando tudo Da.




 
19/07/2009 00:32:25 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Nas marras    da Fera!!!

Triste foi a terra
Que te viu crescer
Desventura e guerra
De um sobreviver.

Provou tuas dores
Viu murchar as flores
Teus sonhos e amores
Perderam suas cores.

Assistiu tua garra
E decepções
Viu também tuas marras
Buscando opções.

Sentiu teu lamento
Ainda na infância
Perde o encantamento
De um “Ser” criança.

Chorou teus valores
Tolidos tão cedo
Olhar de temores
Horrores e medos.

Triste foi a terra
Que ao longe ficou.
Desconhece a “Fera”
Coragem tão bela
Que em ti brotou.




Goretti Albuquerque.

 
18/07/2009 13:51:31 :: LUCIENE LIMA PRADO


AUTORRETRATO POÉTICO

Noutro espaço tenho o peso das vírgulas,
O contexto reto das canções frívolas;
Não sou artista em terra que não me cabe,
Meu destino está onde não há chave.

Não me deslumbro com criações ridículas,
Mas sim com a dureza das penínsulas,
Das quais te vejo partir tão suave,
Carregando na alma o que ninguém sabe.

De outra dimensão avisto teus desejos
Com meu olhar aliviado de ensejos,
Numa pontuação jogada à fortuna.

Não me define o que tem alguma lógica,
Porque seria eu só uma verdade trágica
Escondida numa canção noturna.

(Luciene Lima Prado)
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.