Espaço Literário

O Melhor da Web

 


Sua contribuição é muito importante!
Peço que as poesias tenham a autorização e/ou respeite o crédito do autor.

Se algum texto violar essa regra ou se o autor pedir para retirar, este será deletado de nosso banco de dados.
Qualquer abuso favor entrar em contato e comunicar o fato.
Desde já agradeço!
Cláudio Joaquim


Principal >> Mural INCLUIR TEXTO NO MURAL
27/08/2009 20:07:43 :: MARCELO DE OLIVEIRA SOUZA,IWA


V CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS
(inscrições de 10 de agosto até 20 de dezembro de 2009)

Realização: http://marceloescritor.blig.ig.com.br
Rede Social do Concurso: http://poesiassemfronteiras.ning.com
Com o objetivo de estimular poetas de todo o Brasil e Países de Língua Portuguesa, o concurso premia os três melhores trabalhos, comprovando o sucesso com sua 5ª edição.
Os interessados devem enviar uma única poesia, tema LIVRE (digitada ou datilografada) inédita sob pseudônimo, em duas vias, dentro de um envelope maior. No envelope menor, deverá constar a ficha de inscrição com o nome, endereço completo, idade, profissão, escolaridade, endereço, título da poesia, pseudônimo, telefone, e-mail (se tiver), comprovante de depósito de R$ 7,00, em nome de Marcelo de Oliveira Souza, conta poupança BRADESCO : No 5920 digito 0 Agência 3679 digito 0. Não esquecer de dizer como tomou conhecimento do concurso e se já participou de concursos anteriores. Formas de pagamento:
• Em espécie junto à ficha de inscrição (envelope menor)
• Depósito Bancário ou transferência de conta
• Fora do país o equivalente a 3 dólares ou euros.

RESULTADO: Dia 20 de janeiro de 2010

No site: http://marceloescritor.blig.ig.com.br , por e-mail, para quem enviar o endereço eletrônico e por carta para quem não tiver e-mail.


PREMIAÇÃO:
1o lugar: Troféu + certificado + Livro de coletâneas SOBREVIDA + imã literário
2o lugar: Certificado + Dicionário de Escritores Baianos + 1 PEN DRIVE + imã literário
3o lugar: Certificado + Livro A SALA DE AULA + imã literário
Obs: Haverá também duas menções honrosas que receberão certificado + livro A SALA DE AULA + imã literário.
1a menção honrosa: Avaliação do trabalho poético
NOVO! 2ª menção honrosa: o maior divulgador/participante do concurso receberá o prêmio. (as pessoas colocarão o nome do divulgador/participante - que deverá ser pessoa física - no item CONHECIMENTO DO CONCURSO)
Contatos: marceloosouzasom@hotmail.com e celular 71-81553677


ESCREVER é PRECISO!

Enviar para:
V Concurso literário: Poesias sem Fronteiras
A/c Marcelo de Oliveira Souza
Conjunto Edgar Santos Bloco 14/204
Engenho Velho de Brotas Salvador Bahia    BRASIL Cep 40240-670
 
27/08/2009 18:03:45 :: Anderson Q-&-rossz
Subestima

Creio em quase tudo que vejo
E o que vejo nem tudo eu anseio.
Espero até conseguir o que quero,
Eu só quero alcançar meu desejo.

Mas eu sei que nem tudo será tão banal,
Pois nada é tão fácil, também não me fará mal
Se eu fizer a coisa certa, bem direito, numa reta.

Eu serei alguém neste mundo de sépticos
Porque eu sei que existe o rei.
Eu só conto com ele e conseguirei.

E se eu curvar em um desses acidentes de percurso
Alguém, com alegria, irá gritar e para mim pensará   
que está de luto.
Alguém irá gritar o meu nome, celebrando por eu
Não estar no futuro, por eu não estar no mundo,
Por eu não estar exatamente aonde ele apenas
pensou que eu só deveria chegar.
Aí sem, alguém... Alguém se espantará por que
daí então eu me farei presente e sei que em tudo
o que vejo ou não vejo e creio, existe um oponente
Mas alguém – esse oponente, subestima, além de mim,
à todas as pessoas que decidem seguir em frente.
 
26/08/2009 16:25:38 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Príncipe das "Estrelas!"

Marcha insinuante
De um pensar constante
Coração pulsante
Mente emocionante
Delírios marcantes
Por vezes farsante
Descreve semblantes.

Mente no Universo
Sonhar ao inverso
Olhar submerso
Poeta confesso!
Papel não impresso
Escreves sem nexo
Lágrimas em verso!

Fulgor das estrelas
Poetas do além
Fincando centelhas
Planta e faz refém.
Nos versos espelhas
Um sonhar do bem.
“Ser” Poeta! Amém!!!

Deixo a Ti meu canto
Meu dizer, portanto
Poeta do encanto!
Mesmo quando em prantos
Em teus desenganos
Em sonhar insanos
Remete acalantos.

Goretti Albuquerque


 
26/08/2009 11:16:16 :: PEDRO MAIA E CUNHA



Soneto com forma de fome

Fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome

fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome

fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome

fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome
fome fome fome fome fome
 
25/08/2009 17:38:54 :: ROOSEVELT ALESSANDRO ARAUJO


Qualquer pessoa ligada à Literatura sabe que Os Movimentos Literários derrubam seus antecessores, porém também se sabe que em Literatura as novidades nada mais são do que variações nas forma já existentes. Hoje não é possivel separar a literatura em movimentos literários, porém, baseando-me na Corrente Poetica Concreta (liderada pelos irmãos Campos) criei um molde literário muito curioso e interessante fortalecido muito pela forma das palavras e pouco pelo conteúdo. Aqueles que quiserem expandir conheçam meus textos e leiam algumas poesias Concretas (poesia tardia de vanguarda) Conhecidas como Sem Título 1, 2, 3 ... Poesias Pós-Concretas
 
25/08/2009 15:15:20 :: MARIA DE LURDES MATTOS DANTAS BARBOSA
Eu quero,eu posso, eu consigo!
Se alguma vez pensaste em desistir dos teus sonhos, anima-te e corre atrás do que acreditas, mesmo que tenhas que ultrapassar obstáculos. A vitória virá se não te detiveres na caminhada. EU QUERO,EU POSSO,EU CONSIGO! Repita sempre.
 
24/08/2009 15:21:57 :: MARIA DE LURDES MATTOS DANTAS BARBOSA
Ode a Cau Dantas
Ao olhar o teu rosto, suave
Teu andar lento e muito peculiar
Ao sentir teu amor incondicional
Por todas as pessoas que cruzam o teu caminho
Ao vivenciar alegrias imensas em teu aconchegante lar
Ser acariciada e confortada nas minhas dores, em teu colo
Sempre presente, agradeço a Deus por seu tua irmã!
Estamos agora colhendo os frutos amadurecidos que
A vida nos proporcionou e estamos também amadurecendo...
Quantas lembranças e saudades, minha doce companheira!
Pelo destino estamos longe, sofrendo a ausência das nossas conversas
Trocas de experiências, confidências e culinárias!
Pelo destino, fiquei doente, solitária e triste
Mas pela fé, estou viva para agradecer e ficar totalmente sã
Pelas muitas e muitas glórias de ter uma família
E você como minha irmã.
Estamos irremediavelmente ligadas pelo amor que une as almas
Conscientes dos seus papeis nesse teatro terreno, “às vezes como réus”
Nessa arena árida, nessa escola de expiação, mas, sobretudo,
Nessa caminhada para Deus.
Amo-te
 
22/08/2009 09:53:06 :: NILTON


Poema:    Procurando a alegria



perguntei para a alegria
o que poderia fazer
para tela todo dia
e jamais me esquecer

entao respondeu a alegria
e simples, vou te dizer
e nao olhar para o passado
buscando resposta e sofrer

se torturando, por alguns erros
que veio em sua vida a cometer
achando que com esse sofrimento
algo novo vai acontecer

e olhar para o horizonte
e la poder ver
que na vida
como ser humanos

erros podemos cometer
que isso, nao nos condena
a vida toda sofrer

mas que la
no meu futuro
algo novo vai acontecer
pois eu vejo a alegria
ao meu lado a me dizer

vencemos os obstaculos da vida
e juntos, caminhando
ja mais, te deixarei sofrer


poesia    Procurando a alegria       Autor Nilton       22.08.2009          09:46 hs
 
21/08/2009 11:45:48 :: HEIDY S K R


ALMAS

Quando as almas se encontram,
Os corações se encantam,
Os corpos se juntam,
E ambos se desfrutam.
É na alma que habita o amor,
O sentimento o mais ardente calor,
O mais profundo sabor,
O verdadeiro esplendor.
Alma com alma flutuam,
De mãos dadas caminham,
Desejos saciam,
E sonhos realizam.
Alma que existe em quem ama,
Amor verdadeiro proclama,
Aos ventos espalha a chama,
Do calor que existe na alma.
Quem não tem alma não ama.
 
20/08/2009 01:43:19 :: GORETTI ALBUQUERQUE


Crepúsculo cor da Dor.



O sol hoje surgiu triste e desbotado
Seus raios opacos como a me dizer
Que na lágrima sofrida de um peito enlutado
Morria assim um grande amor, deixando-me a sofrer.

Era um crepúsculo cinza dividindo a imensa dor
No Céu sem cor lua e estrelas enfraqueciam seu fulgor
Na terra os corações entoavam um hino ao amor
Por dois amantes que por circunstâncias vãs encontram o desamor.

A força desse amor celebrará por sempre o misto de um amor imortal
Sentimento sublime e sagrado e por alguém jamais experimentado
Na escuridão da noite agora brilha o encanto desse amor fatal
No Céu de luz, lá estaremos juntos temos um tratado.

Em nossos dias plenos de doce magia vinha a primavera
Duas almas gêmeas revestiam o azul do Céu de cor e resplendor
Bocas coladas corpos abrasados com fúria de uma fera
Dois anjos do Amor sorriam, pois não conheciam a Dor.

O mar bramindo sentiu meu sofrer
Pediu pra onda banhar minha dor
A branca areia soprou em meu ser
E o tom do Céu mudou ao sol se por.

Foi indo embora nosso amor aos poucos em um entardecer
Sem que um de nós dois conhecêssemos as razões
Tal qual a marca de um lindo viver: assim também veio o escurecer.
Guardando as juras de um amor eterno em nossos corações.

Autor(a) Goretti Albuquerque.
 

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.